Ir para o conteúdo

Com oito artigos e uma entrevista, a obra busca compartilhar algumas experiências e pesquisas sobre a relação entre os museus de ciência e seus diferentes públicos. A publicação é organizada por Luisa Massarani, Rosicler Neves e Luís Amorim, do Núcleo de Estudos da Divulgação Científica do Museu da Vida. 

Leia aqui o arquivo.

O livro é resultado de uma pesquisa que levantou a opinião de visitantes maiores de 15 anos, frequentadores dos museus participantes do Observatório de Museus e Centros de Ciência & Tecnologia (OMCC&T): Fundação Planetário do Rio de Janeiro, Museu Aeroespacial, Museu da Vida, Museu de Astronomia e Ciências Afins e o Museu Nacional. 

Clique aqui para baixar gratuitamente a publicação.

O quinto número do “Cadernos do Museu da Vida - O público do Museu da Vida (1999-2013)” faz um apanhado das estatísticas da visitação, com atualizações. Foram consideradas as visitas agendadas ou espontâneas ao museu, o público das atividades do Ciência Móvel; das exposições de longa duração ou itinerantes; dos eventos realizados no campus, como o Fiocruz para Você; da Biblioteca de Educação e Divulgação Científica Iloni Seibel, localizada na sede do Museu; e do Invivo, site de divulgação científica que visa informar e educar em ciência, saúde e tecnologia.

Clique aqui para baixar gratuitamente a publicação.

Lançado em 2015 em comemoração aos 25 anos da Rede de Popularização da Ciência e Tecnologia na América Latina e Caribe (RedPOP), a publicação é fruto de uma colaboração com o Museu da Vida e o Escritório Regional de Ciência para a América Latina e Caribe da Unesco. O livro resgata a história da instituição e detalhes sobre a história da popularização da ciência nas últimas décadas na América Latina. 

Clique aqui para baixar gratuitamente a publicação em espanhol.

Que tal visitar um museu de ciência? A Rede de Popularização da Ciência e da Tecnologia na América Latina e no Caribe (RedPOP), juntamente com o Museu da Vida (COC/Fiocruz) e o Escritório Regional de Ciência da Unesco, lançaram o primeiro Guia de Centros e Museus de Ciência da América Latina e do Caribe. A publicação traz uma relação de aproximadamente 470 centros da região. 

Clique aqui para baixar gratuitamente a publicação em português e aqui para fazer download da versão em espanhol.

E se um professor pedisse aos seus alunos para fazer um trabalho sobre os acontecimentos que antecederam a criação do Sistema Único de Saúde? Por onde eles começariam? O que fariam? Os alunos Diego, Luisa, Pedro, Tiago, Ana e Júlia começaram a pesquisa na internet, mas se empolgaram com o que foram descobrindo e resolveram ir bem mais longe, inclusive visitando um arquivo da Fiocruz. No livro – um caderno de pesquisa fictício, escrito em tom de bate-papo – estão reunidos fatos e fotos desde o fim do século 19 até o fim da década de 80 do século passado, quando o SUS foi criado. 

Clique aqui para baixar gratuitamente a publicação.

Na terceira edição do guia de Centros e museus de ciência do Brasil, o número de instituições identificadas subiu de 190 (edição de 2009) para 268, um aumento de 41%. Embora o crescimento seja expressivo, a concentração na região Sudeste persiste: 155 instituições. Procure as mais próximas da sua casa e faça uma visita! 

Clique aqui para baixar gratuitamente o guia.

O quarto livro da série Cadernos do Museu da Vida busca compreender o que dizem os ausentes, isto é, o público que não compareceu ao museu após ter uma visita agendada. Por meio de uma abordagem quali e quantitativa, a publicação traz uma análise sobre as visitas agendadas e não realizadas no Museu da Vida no período de 2002 a 2011.

Clique aqui para baixar.

A segunda publicação da Rede Ibero-americana de Monitoramento e Capacitação em Jornalismo Científico traz, em sete artigos, um balanço dos quatro anos de atuação da Rede - criada em 2009 - e reflexões relacionadas à veiculação e recepção de matérias de ciência em telejornais. Coordenado por Luisa Massarani e Marina Ramalho, do Núcleo de Estudos da Divulgação Científica, do Museu da Vida, o livro é fruto de investigações desenvolvidas por pesquisadores dos 10 países que compõem a Rede – Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Cuba, Equador, Espanha, México, Portugal e Venezuela.

Leia aqui a publicação na íntegra.

Para analisar a cobertura televisiva sobre a gripe A(H1N1), a publicação parte de dois estudos de caso envolvendo os principais telejornais de Brasil e Equador: Jornal Nacional (da Rede Globo) e o equatoriano Televistazo (do canal Equavisa). Editada por Luisa Massarani e María del Carmen Cevallos, a obra é produto da Rede Ibero-Americana de Monitoramento e Capacitação em Jornalismo Científico.

Acesse aqui a versão digital.

Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

funcionamento terça a sexta-feira: 9-16h30, sábados: 10h-16h

agendamento de visitas (0xx21) 25906747

Fiocruz, Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro| CEP: 21045-900

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

museudavida@fiocruz.br

O Museu da Vida faz parte de:

abcmc astc redpop ecsite icom

Amigos do Museu da Vida: uma rede de Saúde, ciência e cultura

patrocínio master

ibm dataprev conheça