Ir para o conteúdo

Cartilha ABC e Saúde
Autor: Serviço Nacional de Educação Sanitária - Ministério de Educação e Saúde
Ilustrações: Luiz Sá
Técnica: impresso
Ano: 1959

A cartilha
ABC e Saúde é uma das cartilhas adquiridas em uma livraria do centro do Rio de Janeiro por um colecionador fanático por história e objetos antigos. Depois, elas foram doadas ao Museu da Vida da Fiocruz. Nessa cartilha, publicada em 1959, as letras do alfabeto apresentavam aos leitores conselhos e informações úteis sobre a prevenção das doenças e a adoção de hábitos higiênicos e cuidados individuais.

Escritas em colaboração com especialistas médicos, biólogos, sociólogos, entre outros profissionais reunidos pelo Serviço Nacional de Educação Sanitária do Ministério de Educação e Saúde, as cartilhas em formato de bolso eram impressas em preto e branco e em cores, ilustradas e acompanhadas de textos, muitas vezes na forma de versos. Eram dirigidas aos leitores mais jovens e às crianças, acostumados com a linguagem das histórias em quadrinhos e dos desenhos animados do cinema, muito populares até a chegada da TV.

Os temas de saúde e higiene abordados eram bastante variados, como atestam os títulos de cartilhas, folhetos e livretos publicados em 1957, que incluíam alimentação, vacinação, câncer, combate às moscas, coqueluche, cuidados com a pele e a visão, digestão, doenças venéreas, prisão de ventre, vestuário, entre muitos outros!



O Serviço Nacional de Educação Sanitária (SNES)

Criado em 1941, o Serviço Nacional de Educação Sanitária, do Ministério da Educação e Saúde, era o órgão federal encarregado de elaborar e supervisionar atividades destinadas à educação em saúde. O SNES deveria também articular-se com outros serviços e organizações estatais e privadas. Os órgãos de educação sanitária teriam como prioridade a proteção da criança, a alimentação pública e a tuberculose, um dos problemas mais graves da época.

As atividades de rotina do Serviço eram a divulgação e educação sanitárias, que incluíam métodos e sistemas de propaganda e educação, incluindo publicações de folhetos, cartazes, livros e catálogos, a realização de palestras pelo rádio, de conferências em colégios, adquirindo ou produzindo peças de comunicação, discos e filmes e mantendo um Museu da Saúde.

O SNES foi um fator institucional importante em um momento em que a saúde passou a ser vista como uma questão pedagógica, tão importante como a alfabetização. A higiene era o conceito central que orientava as políticas no setor, contribuindo para o fortalecimento de práticas preventivas. Esse modelo atravessou as décadas de 1930, 40 e 50, perdurando até mesmo depois de 1953, quando foi criado o Ministério da Saúde e as pastas da educação e saúde se separaram, depois de 23 anos sob o mesmo comando.

O artista

Luiz Sá, ilustrador e desenhista de histórias em quadrinhos foi o artista responsável pelo traço característico das cartilhas. Nasceu no Ceará em 1907 e, ainda menino, começou a rabiscar com carvão pelas calçadas de Fortaleza. Mudou-se para o Rio de Janeiro por volta de 1929 onde trabalhou como chargista, ilustrou livros, desenhou para o teatro, cinema e televisão. Seus personagens mais famosos foram Reco-Reco, Bolão e Azeitona, publicados na revista O Tico-Tico, que circulou desde 1905 até a década de 1970, e os bonequinhos que faziam crítica a filmes de cinema, no jornal O Globo. Como funcionário público, trabalhou para o Serviço Nacional de Educação Sanitária, produzindo inúmeras ilustrações para as publicações daquele órgão.


Para saber mais:

 

André Luiz Vieira de Campos. Políticas Internacionais de saúde na Era Vargas. O Serviço Especial de Saúde Pública, 1942 -1960. Editora Fiocruz, RJ, 2006

Cristina M. Oliveira Fonseca. Saúde no Governo Vargas (1930 -1945). Dualidade institucional de um bem público. Editora Fiocruz, RJ, 2007

Elisa Batalha. Serviço Nacional de Educação Sanitária - o estreito vínculo entre educação e saúdehttp://www.invivo.fiocruz.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=922&sid=7

Luiz Sá: um desenhista a serviço da saúde. http://www.invivo.fiocruz.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=921&sid=7&tpl=printerview

Objeto em Foco é um produto de divulgação do acervo museológico sob a coordenação de Pedro Paulo Soares e Inês Santos Nogueira – Serviço de Museologia/Museu da Vida.



Publicado em 25/07/2019

Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

funcionamento terça a sexta-feira: 9-16h30, sábados: 10h-16h

agendamento de visitas 55 21 3865-2138

Fiocruz, Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro| CEP: 21040-900

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

museudavida@fiocruz.br

Assessoria de imprensa: divulgacao@coc.fiocruz.br.

O Museu da Vida faz parte de:

abcmc astc redpop ecsite icom

Amigos do Museu da Vida: uma rede de Saúde, ciência e cultura

Johnson & Johnson ibm conheça