Ir para o conteúdo
Crédito da foto: Ricardo Miyada

Os museus, como locais de encontro, precisam pensar em encontros que desconstroem o racismo estrutural e o racismo explícito do dia a dia. Pensando nisso, vamos receber no YouTube do Museu da Vida, no dia 29 de junho, a educadora e pesquisadora Luciara Ribeiro para o bate-papo “Racismo estrutural: o que os museus têm a ver com isso?”. No dia, quem mediou o encontro foi a educadora Hilda Gomes, coordenadora da Seção de Formação do Serviço de Educação do Museu da Vida. 

Historiadora da arte por formação, Luciara estuda questões relacionadas à descolonização da educação e das artes pelo estudo das artes não ocidentais, em especial as africanas, afro-brasileiras e ameríndias.

“Quando usamos os termos “instituição” e “museu”, eles podem soar abstratos e vagos para algumas pessoas. Por isso, há a necessidade de personalizarmos este debate não apenas na instituição em si, mas sobretudo na atuação das pessoas que fazem essa instituição seguir existindo. Elas podem mudar as estruturas internas desses espaços, elas possuem a responsabilidade perante a mudança, e precisam assumi-la”, explica a pesquisadora.

Compartilhe esta notícia!

 

Atualizado em 9 de julho de 2020.

Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

funcionamento terça a sexta-feira: 9-16h30, sábados: 10h-16h

agendamento de visitas 55 21 3865-2138

Fiocruz, Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro| CEP: 21040-900

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

museudavida@fiocruz.br

Assessoria de imprensa: divulgacao@coc.fiocruz.br.

O Museu da Vida faz parte de:

abcmc astc redpop ecsite icom

Amigos do Museu da Vida: uma rede de Saúde, ciência e cultura

Johnson & Johnson ibm conheça