Ir para o conteúdo
No dia 22 de maio (segunda-feira), a Tenda da Ciência Virgínia Schall foi palco de novo encontro do Ciclo de Seminários da especialização em Divulgação e Popularização da Ciência. Com o tema "Ciência cidadã: compartilhando saberes", o evento reuniu a pesquisadora e especialista em direito ambiental Fabiana Figueiró Spinelli, autora do projeto The primate watcher, e Maria Lúcia Cardoso, pesquisadora em Saúde Pública da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz). 
A participação de cidadãos em atividades que visam a conservação de espécies de macacos, como a observação, foi um dos temas abordados. (Foto: Fabiana Spinelli)


Spinelli falou sobre o papel da ciência cidadã na conservação de primatas não humanos, que, atualmente, enfrentam uma triste realidade: muitas espécies estão ameaçadas de extinção.

"Mudar isso envolve o engajamento de uma audiência maior do que aquela composta por estudantes, cientistas e conservacionistas. A participação do cidadão em estudos e projetos de conservação de primatas é vital para incentivar ações sustentáveis e educar o público sobre os valores ecológicos, sociais, culturais e científicos dos nossos parentes mais próximos", alertou a pesquisadora. 

Foi com base nessas ideias que nasceu o projeto O Observador de Primatas (The primate watcher, em inglês), que visa criar uma comunidade de fãs das diversas espécies de primatas por meio da observação desses animais em seus habitats naturais. A experiência foi relatada por Spinelli como uma ideia para alavancar atividades de ciência cidadã dentro da comunidade de primatólogos especialistas e amadores.

Com foco no diálogo entre o conhecimento científico e saberes tradicionais, Maria Lúcia Cardoso contextualizou a ciência cidadã e seus principais desafios. A experiência com o Sistema de Informação em Saúde Silvestre (SISS-Geo), da Fiocruz, que envolve o trabalho com comunidades da reserva extrativista Tapajós-Arapiuns, em Santarém (Pará), e do Parque Nacional da Serra dos Órgãos, no Rio de Janeiro, também foi abordada pela pesquisadora. 

Atualizado em 23/5/2017
Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

funcionamento terça a sexta-feira: 9-16h30, sábados: 10h-16h

agendamento de visitas (0xx21) 25906747

Fiocruz, Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro| CEP: 21045-900

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

museudavida@fiocruz.br

O Museu da Vida faz parte de:

abcmc astc redpop ecsite icom

Amigos do Museu da Vida: uma rede de Saúde, ciência e cultura

patrocínio master

ibm dataprev conheça