Ir para o conteúdo

Por Teresa Santos

 

Sabe aquela sensação de ‘missão cumprida’ e com sucesso? Então, essa era a atmosfera do campus Fiocruz Manguinhos na sexta-feira (21/10), último dia do Festival de Cultura Popular Brasileira, o braço cultural da 19ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT). A sexta-feira foi de teatro com recursos de tecnologia assistiva e muita brasilidade!

 

Show de ciências e caçada a inimigos virtuais

Ao longo do dia, o público pôde assistir a sessões de "Paracelso, o Fenomenal". Quem foi à Tenda da Ciência Virgínia Schall foi brindado com um show de ciências protagonizado por uma dupla especial: Paracelso e sua assistente Ununúltima.

Com muito humor, os dois realizaram vários experimentos científicos que encantaram a plateia. Foram muitas descobertas e risadas! E tudo isso com direito a participação ativa do público e recursos de tecnologia assistiva (audiodescrição e Libras).

Amanda Fernandes, que trabalha na Escola Municipal Senador Nelson Carneiro, da prefeitura de Queimados (RJ), contou que ficou surpresa quando os personagens da peça sentaram em um banco de pregos e saíram ilesos, sem nenhum furinho! “Essa foi uma informação nova. Achei a peça sensacional, divertida e instrutiva”, contou após assistir ao espetáculo.

A participação da plateia, de fato, foi um dos pontos altos da peça. “É sempre uma alegria quando estamos com a tenda cheia e ouvimos as risadas, vemos a participação, a ansiedade do público de querer participar junto com os atores”, destacou Pablo Aguilar, diretor do espetáculo e ator do Museu da Vida Fiocruz. Para ele, a apresentação no Festival de Cultura Popular Brasileira é a coroação de um sucesso. “A gente brinca na peça que ‘vamos desvendar os mistérios, a magia’, mas não tem magia, é ciência, tudo se explica”, pontuou.

A importância da popularização da ciência também é algo importante para Kailani Vinicio, atriz que interpreta a personagem Ununúltima. “O festival faz a gente pensar como a ciência faz parte da nossa cultura, como ela se insere na sociedade. Estamos fazendo um processo de democratização da ciência e também da cultura no espetáculo”, destacou. Alexandre Francisco, ator que interpreta o Paracelso, completou: “O evento agregou públicos que, talvez, não viessem ao museu. Então, é sempre uma alegria e um prazer conjugar ciência, arte e cultura”.

A Tenda da Ciência Virgínia Schall também recebeu o 'Ciência com Pipoca: Invasores'. A série, que aborda a importância da vacinação em meio ao universo dos games e é dirigida por Letícia Guimarães, concorre a sete categorias do Rio Webfest 2022, premiação considerada a Copa do Mundo do gênero.

 

Ritmos do Norte e Nordeste e lendas do mar

A sexta-feira contou ainda com a participação do grupo Roseira d'Água. Pela manhã, os artistas conduziram uma oficina de ritmos brasileiros. O público aprendeu diferentes passos de coco de roda e ciranda, de Pernambuco, e conhecer o bumba-meu-boi e o cacuriá, do Maranhão, e o carimbó, do Pará. Os ritmos do Norte e do Nordeste puderam ser apreciados mais uma vez durante o almoço no Centro de Recepção, onde o grupo se apresentou.

O Roseira d'Água também encerrou as atividades culturais da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2022 com o espetáculo 'Encantos da Roseira'. O coletivo, que surgiu na cidade de Niterói (RJ) e é formado por dançarinos, músicos, arte-educadores e estudiosos das culturas de matrizes ancestrais brasileiras, fez uma apresentação em homenagem às tradições relacionadas ao mar. Iemanjá, a rainha das águas, foi um dos destaques do espetáculo, que também trouxe marinheiros e sereias à Tenda da Ciência Virgínia Schall. Tudo com muita música, dança e cores. E, claro, com participação da plateia que, em diferentes momentos, pôde se juntar aos artistas no palco e celebrar dançando e cantando!

– Fiquei muito feliz de estar aqui e de, principalmente, ver o local repleto, com um público formado pela galera das escolas públicas, de pessoas que moram ao redor, nas adjacências do espaço e que estão ocupando, tanto trabalhando na organização do evento quanto assistindo à programação. Vi também ônibus vindo de longe para partilhar desse momento tão importante em um espaço incrível e que representa um oásis no meio da Avenida Brasil, no meio do Rio de Janeiro, e que faz pesquisas que realmente acrescentam e contribuem para a melhoria de todos. E cultura também é ciência, também é pesquisa, destacou Viviane Brito, integrante do grupo.

O Festival de Cultura Popular Brasileira e o Museu da Vida Fiocruz têm como patrocinadores máster Santander, Abbott e Enauta. A iniciativa também conta com o patrocínio da EDF Norte Fluminense, Supergásbras, Bayer, Dataprev, Technip FMC, White Martins, S&P Global, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e copatrocínio de Concremat e Fresenius.

 

Saiba mais sobre a SNCT 2022:

Museu da Vida Fiocruz promove 19ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Vídeo - Memórias SNCT: dois anos de encontros virtuais

Cerimônia de abertura da SNCT 2022, com a dra. Margareth Dalcolmo

Jongo é atração no primeiro dia do Festival de Cultura Popular Brasileira da SNCT 2022

Impressora 3D de medicamentos é destaque no primeiro dia da Feira de Ciências SNCT 2022

Segundo dia de visitação do público na SNCT coloca as pesquisas genéticas em pauta

Forró de mulheres marca 2º dia do Festival de Cultura Popular Brasileira

Meio ambiente e soluções para o futuro marcam o penúltimo dia da SNCT 2022 na Fiocruz

Atividades acessíveis no 3º dia do Festival de Cultura Popular Brasileira

 

Fotos: João Laet

Publicado em 24 de outubro de 2022.

Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

Funcionamento: de terça a sexta, das 9h às 14h30.

Fiocruz: Av. Brasil, 4365, Manguinhos, Rio de Janeiro. CEP: 21040-900

Contato: museudavida@fiocruz.br

Assessoria de imprensa: divulgacao@fiocruz.br.

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

conheça