Ir para o conteúdo

Confira as atividades de junho! A entrada é gratuita.

A visita ao Museu da Vida está cheia de atrações com muita ciência e diversão! A entrada é gratuita, assim como todas as atividades. O museu conta com estacionamento (também gratuito); e não dispõe de guarda-volumes. Ah, venha sempre com um documento com foto para apresentar na portaria da Fiocruz, beleza? O Museu da Vida funciona de terça a sexta, das 9h às 16h30, e aos sábados, das 10h às 16h. Confira a seguir os horários das atividades.

ATENÇÃO: nosso número (21) 2590-6747 está com problemas.
Para outras informações, ligue para nossos números provisórios (21) 3865-2138 e (21) 3865-2128 ou contate o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

Programação e horários

Peça teatral "O problemão da Banda Infinita"
Local: Tenda da Ciência
Idade: a partir de 6 anos
Reestreia: 4 de abril, às 13h30
Em cartaz: terças, quartas e quintas, às 10h30 e 13h30
Sábados: às 11h (6/4, 25/5, 15/6, 17/8, 14/9, 12/10, 9/11)

A trama começa quando os cinco amigos integrantes da Banda Infinita - Pati, Tales, Artur, Pita e Alan - estão prestes a se apresentar num show. A empolgação toma conta do grupo, mas algo acontece com um dos instrumentos: algumas partes da corneta Max-Mega-Super-Ultra-Sonora somem. Para recuperá-las, eles fazem uso da matemática nossa de cada dia e embarcam, literalmente, numa nave, desbravando mundos e esbarrando com personagens curiosos.

 

"É o fim da picada" ou "Curumim quer música"?: os visitantes decidem
Local: Epidauro
Em cartaz: terças, quartas e quintas, às 10h30 e 13h30
O público escolherá qual dos dois espetáculos será apresentado em cada dia e horário. A escolha será feita pelos grupos agendados ao chegarem ao Centro de Recepção do Museu da Vida, respeitando-se a ordem de chegada. 

Com bom humor e doses de improviso, a peça "É o fim da picada" vai costurando cenas de diálogo com o público para abordar temas relacionados à dengue, zika e chikungunya. Faixa etária: a partir de 12 anos

 

Já a peça "Curumim quer música" conta a aventura de um indiozinho que, com a ajuda da plateia, parte em busca do som, ao descobrir que os barulhos da floresta sumiram. Nessa brincadeira, conceitos musicais, localização espacial e a relação da audição com o cérebro entram em cena, bem como reflexões sobre preservação do meio ambiente e reciclagem. Faixa etária: infantil / livre.



Peça teatral "O rapaz da rabeca e a moça Rebeca"
Local:
Tenda da Ciência
Idade: a partir de 14 anos
Reestreia: 5 de abril, às 10h30 e 13h30
Em cartaz: todas as sextas em abril, maio e junho
Horários: 10h30 e 13h30

A peça conta a história de João e Rebeca, jovens de famílias rivais que se apaixonam, tal qual Romeu e Julieta. Expulso da distante Cantiguba-dos-Aflitos, João sai pelo mundo com sua rabeca e se torna um artista famoso. Ele promete voltar à sua terra e se casar com Rebeca, mas uma notícia inesperada muda os rumos da história de amor desses dois.

 

Exposição Castelo de Inspirações
Local: sala 307 do Castelo Mourisco
Idade: livre
De terça a sexta, às 9h, 10h30, 13h30 e 15h
Aos sábados, 10h10, 11h, 11h50, 12h40, 13h30, 14h20 e 15h10

Imagine que experiência incrível: conhecer o Castelo da Fiocruz e ao mesmo tempo visitar uma exposição sobre o “Palácio das Ciências”! Ficou curioso para saber mais sobre o monumento idealizado pelo sanitarista Oswaldo Cruz para ser símbolo da ciência e da saúde pública no Brasil e tirar aquela selfie bacana? Então, vem correndo para o Museu da Vida para conferir a mostra “Castelo de Inspirações”, que vai contar a história do Castelo e explorar os simbolismos e as curiosidades do edifício ícone da ciência brasileira, que completou cem anos em 2018. 

 

Exposição "Cidade Acessível"
Local: Salão de exposições temporárias
Idade: livre
De terça a sexta, às 9h, 10h30, 13h30 e 15h
Aos sábados, das 10h às 16h

Andar em cadeira de rodas, locomover-se por ruas e calçadas sem encontrar obstáculos ou usar o transporte público são parte do direito de ir, vir e permanecer das pessoas com deficiência. Mas, esse direito fundamental tem sido respeitado? Segundo dados do IBGE (2010), o número de pessoas com algum tipo de deficiência no país chega a quase 25 por cento (52 milhões de pessoas). Para discutir e provocar a reflexão em torno de ações em áreas como transporte, educação, trabalho, urbanismo, lazer e cultura, o Museu da Vida apresenta a exposição ‘Cidade Acessível’, uma idealização Folguedo com apoio da Sociedade de Promoção da Casa de Oswaldo Cruz (SPCOC). Quem for conferir, poderá perceber que inclusão e acessibilidade devem caminhar juntas para garantir o direito e a autonomia de todos.

 

Visita ao Castelo da Fiocruz
Local: Castelo Mourisco
Idade: livre
Visitas guiadas de terça a sexta: 9h, 10h30, 13h30 e 15h 
Aos sábados: 10h10, 11h, 11h50, 12h40, 13h30, 14h20 e 15h10

Joia da arquitetura eclética brasileira, o Castelo Mourisco é a principal edificação do núcleo histórico e arquitetônico de Manguinhos. Este senhor centenário é tombado como patrimônio histórico nacional! Ao visitá-lo, fatos, fotos e documentos históricos revelam curiosidades de sua construção. Neste espaço de visitação, o público também pode contemplar a arquitetura em estilo neomourisco, a beleza dos azulejos portugueses e os mosaicos inspirados em tapeçaria árabe. A visita inclui a Sala de Exposição Costa Lima, com uma incrível coleção de insetos, e a Sala de Exposição Oswaldo Cruz e Carlos Chagas, com várias informações e curiosidades sobre a vida desses dois importantes cientistas brasileiros.

 

Avental de histórias: Oswaldo Cruz e seu Castelo
Local: Castelo
Quando: Às terças-feiras
Horário: 9h e 15h30
Idade: de cinco a oito anos 

Apresentação de uma história especialmente criada para o público infantil sobre a personalidade de Oswaldo Cruz e sua ideia de construir o Castelo. A atividade utiliza como recurso um avental artesanal de tecido colorido, que funciona como cenário, com bolsos de onde saem os personagens da narrativa.

 

Que tal um passeio pelo borboletário para descobrir e se encantar pelas graciosas habitantes do espaço? (Foto: Peter Ilicciev)

Borboletário Fiocruz 
Local: área externa da Tenda da Ciência
Idade: a partir de 5 anos
Visitas guiadas de terça a sexta: 9h, 10h30, 13h30 e 15h
Aos sábados, das 10h às 16h 

O espaço é ornamentado por plantas e habitado por quatro espécies de borboletas do continente americano: olho-de-coruja (Caligo illioneus), ponto-de-laranja (Anteos menippe), borboleta-brancão (Ascia monuste) e Julia (Dryas iulia). Durante a visita, o público mergulha no universo das borboletas e descobre detalhes sobre seu ciclo de vida, hábitos alimentares, o segredo por trás de suas variadas cores, táticas e estratégias de sobrevivência, entre outros fatos adoráveis! 


Parque da Ciência
Idade: livre
Visitas guiadas de terça a sexta: 9h, 10h30, 13h30 e 15h
Aos sábados, das 10h às 16h

Célula gigante, Jardim dos Códigos (na foto), Espelhos sonoros e Tubos musicais são alguns dos equipamentos que você encontra no Parque da Ciência.

Escalar uma célula gigante? Criar luz sem energia elétrica? Entender o funcionamento do olho humano? Tudo isso é possível no Parque da Ciência, que conta com uma grande área aberta, na qual estão espalhados vários equipamentos. As instalações do Parque estão organizadas em três temas principais: Energia, Comunicação e Organização da Vida.  

 

Pirâmide
Idade: livre
Visitas guiadas de terça a sexta: 9h, 10h30, 13h30 e 15h
Aos sábados, das 10h às 16h

Bem próxima ao Parque da Ciência, a Pirâmide tem esse nome porque, olha só, o telhado se parece com uma pirâmide! Lá dentro, é possível conferir várias atividades: uma câmara escura, onde os visitantes podem observar um modelo de olho humano gigante, sala de informática, salão de jogos e experimentos científicos com atrações que falam sobre as vidas micro e macroscópica.

 

Aventuras da visão

Local: Epidauro
Quando: de terça a quinta
Horários: 9h, 10h30, 13h30 e 15h
Idade: livre

Como a física pode auxiliar na explicação de fenômenos visuais? Como a vista nos engana e faz ver movimento onde havia uma imagem estática? Como é possível ver cores onde antes havia apenas preto e branco? Essa atividade explora os fenômenos de luz e som, bem como a percepção que as pessoas conseguem ter! 

 

 

O Museu da Vida fica na Avenida Brasil, nº 4365, no campus Manguinhos da Fiocruz.



Atualizado em 03/06/2019

Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

funcionamento terça a sexta-feira: 9-16h30, sábados: 10h-16h

agendamento de visitas 55 21 2590-6747

Fiocruz, Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro| CEP: 21040-900

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

museudavida@fiocruz.br

Assessoria de imprensa: divulgacao@coc.fiocruz.br.

O Museu da Vida faz parte de:

abcmc astc redpop ecsite icom

Amigos do Museu da Vida: uma rede de Saúde, ciência e cultura

patrocínio master

ibm Johnson & Johnson Nova Rio conheça