Ir para o conteúdo

Compartilhe

Facebook Twitter Imprimir
Qual o potencial de um instrumento científico no processo de divulgação da ciência? (foto: Divulgação)
No dia 13 de julho de 2015, o Ciclo de Seminários da Especialização em Divulgação da Ciência, da Tecnologia e da Saúde recebeu Andréa Fernandes Costa, do Museu Nacional, e Eugênio Reis, do Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast), para uma conversa sobre divulgação da ciência em centros e museus de ciência.

Educadora na Seção de Assistência ao Ensino e historiadora por formação, Andréa abordou as potencialidades do uso de instrumentos científicos históricos na divulgação e popularização da ciência. Com base em uma pesquisa que teve como foco o potencial educacional desses instrumentos, bem como apresentou alguns resultados, tendo como norte o impacto do valor histórico desse acervo no publico visitante.

Partindo para a astronomia, o físico Eugênio Reis debateu sobre estratégias de divulgação dessa área em museus. Ex-aluno da Especialização, a ideia era apresentar o projeto desenvolvido por ele ao longo do curso, cujo foco foi a avaliação de estratégias dirigidas ao aprimoramento das concepções e modelos que estudantes, professores e o público geral têm sobre o Sol. O estudo explorou o potencial que um instrumento científico tombado - como a cúpula de observação - pode desempenhar para a área da educação e divulgação em ciências, contribuindo para a geração de uma postura de valorização do acervo científico nacional entre jovens estudantes e demais visitantes do Mast.
Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

funcionamento terça a sexta-feira: 9-16h30, sábados: 10h-16h

agendamento de visitas (0xx21) 25906747

Fiocruz, Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro| CEP: 21045-900

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

museudavida@fiocruz.br

O Museu da Vida faz parte de:

abcmc astc redpop ecsite icom