Ir para o conteúdo

Informativo do Núcleo de Estudos da Divulgação Científica do Museu da Vida
Ano XXI - nº. 288. RJ, 7 de junho de 2022.  

---------------------------------------------------------- 

Neste informe: 

Especial Desinformação 
1. Teorias da conspiração e vacinas contra a Covid-19 

Leituras 
2. O papel de crenças anticiência no comportamento durante a pandemia 
3. Para elas e com elas 
4. Comunicação pública da C&T na Ibero-América 

Ação 
5. Museu da Vida retoma visitação presencial com nova exposição

Eventos 
6. PCST 2023 recebe trabalhos 
7. Encontro marcado 
8. Festival on-line aguarda propostas 
9. Seminário na área de patrimônio científico 

Oportunidades 
10. Bolsa de pós-doutorado 
11. Curso sobre equidade em STEM 
12. Chamada de artigos sobre inclusão 

Especial Desinformação 

1. Teorias da conspiração e vacinas contra a Covid-19 – Como a própria Organização Mundial da Saúde advoga, tão grave quanto a pandemia de Covid-19 é a infodemia que a acompanha, ou seja, a disseminação descontrolada de informações que acentua o cenário de desinformação global. Neste contexto, se inserem diferentes teorias da conspiração. Uma equipe de mais de 20 pesquisadores agrega mais dados sobre esse quadro no artigo “What Is the Support for Conspiracy Beliefs About COVID-19 Vaccines in Latin America? A Prospective Exploratory Study in 13 Countries”, recém-publicado na revista Frontiers in Psychology. Buscando explorar a variação das crenças em teorias da conspiração sobre Covid-19 e as vacinas contra ela, foram pesquisadas 5.779 pessoas que vivem na Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Cuba, Equador, El Salvador, Guatemala, México, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela, segundo variáveis como sexo, idade, escolaridade e fontes de informação sobre Covid-19. Como instrumento de coleta de dados e análise, foi utilizado o protocolo Vaccine Conspiracy Beliefs Scale-Covid-19, que busca medir o pensamento conspiratório de indivíduos a partir de sete perguntas às quais eles respondem utilizando uma gradação de “discordo totalmente” a “concordo totalmente”. Os resultados indicam que, na maioria dos países, mulheres, pessoas com menor escolaridade e que recebem informações sobre a vacina e Covid-19 de familiares/amigos são mais favoráveis a teorias da conspiração relacionadas à vacina de Covid-19. No caso da idade, os resultados variam de país a país. Em países como Chile e Cuba, pessoas que usam o Facebook ou redes sociais como fontes de informação sobre a vacina e a Covid-19 têm um maior grau de concordância com teorias conspiratórias sobre vacinas. Acesse o artigo.  

Leituras 

2. O papel de crenças anticiência no comportamento durante a pandemia – Estudos apontam vários fatores que desempenham papéis significativos na confiança do público na ciência, como religião e ideologia política. No artigo “Anti-scientific beliefs predict health behaviors during the COVID-19 pandemic”, publicado recentemente no periódico JCOM, pesquisadores buscaram avaliar como convicções anticientíficas dos indivíduos podiam predizer seus comportamentos durante a pandemia de Covid-19, usando uma escala de 11 crenças que contradizem narrativas científicas. Dentre tais crenças, estavam, por exemplo, as afirmações “Vacinas podem causar autismo” e “O pouso do homem na Lua é uma farsa”. Eles avaliaram a opinião de 400 participantes, a maioria dos EUA, com 19 a 83 anos, sobre “confiança nas autoridades”, “percepção de risco da pandemia”, “adesão às recomendações”, “atitudes em relação à vacina” e "crenças anticiência". Os resultados indicam que percepções da ciência podem ter um papel importante na determinação de atitudes e comportamentos na área da saúde. Para os autores, promover a confiança na eficácia da ciência pode contribuir para o alcance de resultados positivos em saúde pública. Leia o artigo, em inglês

3. Para elas e com elas – Apesar dos crescentes esforços, o desequilíbrio de gênero em carreiras científicas ainda é uma realidade global, sobretudo nas ciências mais duras. Por isso a relevância de se investir permanentemente em estratégias que motivem vocações científicas entre meninas e jovens mulheres e que façam frente a representações distorcidas e estereótipos de gênero que ainda predominam nessas áreas. Foi com esse objetivo que Andrea Farias-Escalera e Edith Escalón Portilla, pesquisadoras e divulgadoras do México, desenvolveram material para as redes sociais centrado em modelos femininos em STEM (ciência, tecnologia, engenharia e matemáticas, na sigla em inglês). Elas compartilham a experiência na edição corrente da revista JCOM América Latina, ressaltando a importância de terem envolvido em todo o processo representantes do público-alvo, o que teria sido determinante para o sucesso da iniciativa (ver: https://bit.ly/3aMa91p). Outra contribuição do México para este número da revista é o ensaio de María del Carmen Sánchez Mora sobre o papel dos museus de ciência para a “educação informal” e para a geração de cultura científica (https://bit.ly/3ay82OK). A edição completa da JCOM AL, com outros artigos, relatos de experiências e resenha, está disponível em aqui

4. Comunicação pública da C&T na Ibero-América – Dedicada a estudos de comunicação, a revista científica Cuardenos.info, com base no Chile, traz na sua edição corrente o dossiê “Comunicación Pública de la Ciencia y la Tecnología en Iberoamérica”, que reúne seis artigos provenientes de Argentina, Brasil, Costa Rica, Chile, Espanha e Portugal. Três deles analisam o fenômeno da infodemia, o aumento de circulação de notícias falsas, a desinformação e a necessidade de fact-checking que emergem da viralização de informações falsas em plataformas digitais e aplicativos de mensagens instantâneas. É o caso do artigo brasileiro “’Na roça não tem perigo’:  informações sobre a COVID-19 entre universitários campesinos”, que analisa a recepção, avaliação e circulação de informações sobre a Covid-19 entre sujeitos que vivem em comunidades rurais do interior de Minas Gerais. Outros dois estudos se debruçam – de formas distintas – sobre o papel e a atuação de organizações científicas e universidades na comunicação pública da ciência. O último estudo aborda um projeto de ciência cidadã envolvendo astronomia em escolas de Portugal. Acesse o dossiê gratuitamente.

Ação 

5. Museu da Vida retoma visitação presencial com nova exposição – Após mais de dois anos fechado à visitação presencial em decorrência da pandemia de Covid-19, o Museu da Vida reabre suas portas em grande estilo: inaugurando a exposição de longa duração “Vida e saúde: relações (in)visíveis”. A mostra ocupa o prédio histórico da Cavalariça, no campus da Fiocruz em Manguinhos (RJ), trazendo conteúdo que dialoga com a história do prédio e lança um olhar amplo sobre saúde. Além de explorar o universo microscópico, a exposição aborda relações macroscópicas que, muitas vezes, são tão invisíveis quanto às microscópicas. As relações sociais, a determinação socioambiental da saúde e o modo como convivemos com o nosso planeta estão entre as temáticas tratadas. O Museu da Vida fica na Av. Brasil, 4365, Manguinhos, Rio de Janeiro. A visitação é possível apenas mediante agendamento pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Saiba mais.

Eventos 

6. PCST 2023 recebe trabalhos – Lançada chamada de trabalhos para a próxima conferência da rede Public Communication of Science and Technology (PCST 2023), que será realizada em Rotterdam, na Holanda, de 11 a 14 de abril. O evento terá como tema central “Creating Common Ground” e as inscrições de trabalho estão abertas até 7 de setembro. Mais informações

7. Encontro marcado – Nos dias 27 e 28 de agosto, vai acontecer no Instituto Principia, em São Paulo, o Encontro Brasileiro de Divulgadores de Ciência. O evento contará com mesas-redondas, grupos de trabalho e sessão de pôsteres em que serão debatidas questões fundamentais tanto para a prática quanto para a pesquisa no campo. As inscrições para apresentação de pôsteres estão abertas até 30/06. Mais informações.

8. Festival on-line aguarda propostas – O British Columbia Environmental Film Festival, mostra anual que promove a conscientização ambiental por meio de filmes, receberá propostas de produções para compor sua programação até 20/10. Os interessados devem submeter um documentário, curta ou longa-metragem, para avaliação. Os ingressos do evento, que ocorrerá de 1 a 30/11, já estão à venda e custam 39 dólares. Mais informações.

9. Seminário na área de patrimônio científico – Vai acontecer de 4 a 7/10 o “V Seminário Internacional Cultura Material e Patrimônio de Ciência e Tecnologia” no Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast), no Rio de Janeiro, de forma semipresencial. Um dos principais fóruns de discussão de pesquisas sobre patrimônio científico, o evento recebe inscrições de trabalhos nas modalidades oral e de pôster até 30/6. Mais informações

Oportunidades 

10. Bolsa de pós-doutorado – O projeto VOICES (The Value of Openness, Inclusion, Communication, and Engagement for Science in a Post-Pandemic World), coordenado pela pesquisadora Germana Barata, da Unicamp, está selecionando para pós-doutorado em acesso aberto, divulgação científica e impactos na sociedade. Inscrições até 17/06. Informações completas

11. Curso sobre equidade em STEM – A University College London está oferecendo um curso on-line gratuito, de três semanas, com o intuito de contribuir para a reflexão e o desenvolvimento de práticas equitativas e inclusivas nos campos das ciências duras conhecidos pela sigla STEM (ciência, tecnologia, engenharia e matemáticas). Você pode se inscrever hoje mesmo! Informações completas.

12. Chamada de artigos sobre inclusão – Até 21/08, a revista Frontiers in Education recebe propostas de resumos para o dossiê "Inclusion in Non-formal Education Places for Children and Adults with Disabilities". Entre os temas, são bem-vindas pesquisas sobre estratégias de acessibilidade, inclusão e necessidades de educação especial em programas fora da escola e ambientes de educação não formal. Confira os detalhes

---------------------------------------------------------------------------------------
Ciência & Sociedade é o informativo eletrônico do Núcleo de Estudos da Divulgação Científica do Museu da Vida (Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz). Editores de Ciência & Sociedade: Marina Ramalho e Carla Almeida. Redatores: Luís Amorim e Rosicler Neves. Projeto gráfico: Barbara Mello. Informações, sugestões, comentários, críticas etc. são bem-vindos pelo endereço eletrônico Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Para se inscrever ou cancelar sua assinatura do Ciência & Sociedade, envie um e-mail para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..    

*A seção Especial Desinformação é uma iniciativa do projeto “O desafio da desinformação em saúde: compreendendo a recepção para uma melhor divulgação científica”, contemplado pelo Programa Proep 2022, da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz) e do CNPq.  

Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

Funcionamento: de terça a sexta, das 9h às 14h30.

Fiocruz: Av. Brasil, 4365, Manguinhos, Rio de Janeiro. CEP: 21040-900

Contato: museudavida@fiocruz.br

Assessoria de imprensa: divulgacao@fiocruz.br.

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

conheça