Ir para o conteúdo

Em mais um fruto da parceria entre Museu da Vida e Centro de Estudos Brasileiros da Universidade de Salamanca, já está no ar a mais nova edição  do "Top 10" do programa "Brasil es mucho más que samba". O novo episódio apresenta a peça teatral "A vida de Galileu", que estreou no MV em 2016, e uma seleção musical com dez canções recomendadas pelo público através das nossas redes sociais.

Crédito: Renato Mangolin / Museu da Vida / COC/ FIOCRUZ

"A vida de Galileu" é uma adaptação da obra de Bertold Brecht de 1939. A peça trata do descobrimento do telescópio em 1609, das observações do universo, mas também do episódio em que Galileu foi obrigado a se retratar sobre as suas teorias em 1633. Ele foi condenado a viver em prisão domiciliar até a sua morte. Isso não significou nem o fim de suas crenças nem o de suas pesquisas. O espetáculo do Museu da Vida, além de se aventurar por essa biografia tão complexa, apresenta também os testemunhos de cientistas da Fiocruz que foram perseguidos durante a ditadura no Brasil, uns longos e duros 21 anos de obscurantismo na história do país. Para esta edição do "Top 10", o MV solicitou ao público que assistiu ao espetáculo indicações de canções que lembrassem da peça. Dez músicas de artistas nacionais foram selecionadas.

Conhecido como o "pai da astronomia moderna", "o pai da física moderna" ou "o pai da ciência", Galileo di Vincenzo Bonaulti de Galilei nasceu em Pisa (Itália), em 1564, e faleceu em Arcetri no ano de 1642, aos 77 anos. Os seus restos mortais repousam na basílica de Santa Cruz em Florência (Itália). Era o mais velho entre cinco irmãos e estudou até os 17 anos em um mosteiro jesuíta, até que o pai lhe retirou de entre os livros. Nunca chegou a se casar, mas teve três rebentos com Marina Gamba: duas filhas que viraram freiras e um filho, que era músico.

Galileu Galilei é uma figura fundamental para o que conhecemos hoje como método científico. A sua vida está entrecruzada por grandes fatos históricos, como a revolução científica durante o Renascimento, o desenvolvimento das técnicas e instrumentos para a observação de fenômenos da natureza – daí a importância que lhe atribuímos por ter aperfeiçoado o telescópio. Ele também foi alvo de graves embates com a Igreja Católica, causados pelos conflitos entre as teorias geocêntricas e heliocêntricas, que situavam bem a Terra ou o Sol, respectivamente, no centro do universo – inclusive, a posterior denúncia ante o Tribunal do Santo Ofício em Roma.

Naquela época, as fronteiras entre as áreas do conhecimento científico não estavam definidas tal como as conhecemos agora, nem mesmo o conhecimento científico, e por isso se diz que Galileu Galilei experimentou matemática, física, engenharia e, mesmo com uma curta passagem pela Universidade de Pisa, é inquestionável a sua contribuição para construção da ciência moderna.

 

Descubra as músicas sugeridas pelo público do Museu da Vida:
 



Publicado em 30 de novembro de 2022.

Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

funcionamento: Estamos fechados devido à pandemia. Siga-nos nas redes sociais!

Fiocruz, Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro| CEP: 21040-900

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

museudavida@fiocruz.br

Assessoria de imprensa: divulgacao@coc.fiocruz.br.

conheça