Ir para o conteúdo

A ciência já deu samba várias vezes. É possível encontrar uma dessas obras no trabalho de especialização de Carlos Noronha, ex-aluno do curso "Divulgação e Popularização da Ciência" da turma de 2015. Em sua monografia, orientada por Thelma Lopes Gardair, Noronha escreveu sobre o tema "Ciência e samba? Estudo do enredo ‘O sonho da criação e a criação do sonho: a Arte da Ciência no tempo do impossível", trazendo uma reflexão sobre o samba-enredo da escola Unidos da Tijuca de 2004. Naquele ano, a azul e a amarela da Tijuca pintou a Sapucaí com letras e ritmos mergulhados na ciência.

O trabalho foi revisitado em um das últimas edições do programa Brasil es mucho más que samba, na seção "O samba da minha terra".

A produção é de Melissa Cannabrava e Renata Fontanetto, e a edição é da equipe do Centro de Estudios Brasileños da Universidade de Salamanca.

Ouça o episódio diretamente no Spotify: 

 

Crédito da foto do destaque da home do site do Museu: Ben Tavener - Wikipedia - CC-BY-2.0. Link para a licença disponível aqui.

Publicado em 26 de outubro de 2021.

Atualizado em 26 de outubro de 2021, às 20h.

 

Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

funcionamento: Estamos fechados devido à pandemia. Siga-nos nas redes sociais!

Fiocruz, Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro| CEP: 21040-900

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

museudavida@fiocruz.br

Assessoria de imprensa: divulgacao@coc.fiocruz.br.

conheça