Ir para o conteúdo
O programa, voltado para estudantes da rede pública, une produção cultural e ciência.



No dia 15 de março, foram encerradas as inscrições para a edição 2013 do Programa Jovens Aprendizes de Produção Cultural em Divulgação Científica, promovido pelo Museu da Vida.

O programa – que conta com 30 vagas – é uma ação de educação não formal voltada para jovens moradores e estudantes de escolas públicas do entorno da Fiocruz, com idades entre 16 e 19 anos. Os candidatos devem estar cursando o 2º ou 3º ano do ensino médio.

A iniciativa busca promover a inserção desses jovens no mundo da cultura e do fazer cultural por meio da divulgação científica e da popularização da ciência, com vistas à inserção dos participantes no mercado de trabalho.

Confira mais informações sobre o curso aqui.

Fique atento ao período de inscrição e confira os documentos necessários:

Período de inscrição: de 1º a 15 de março de 2013.
Horários: de segunda a sexta, das 14h às 16h; sábado (02/03), das 10h às 12h.
Local da inscrição: sala de aula do Museu da Vida
Endereço: Museu da Vida, na Av. Brasil, 4365 – Manguinhos – Rio de Janeiro (perto da passarela 6 e dentro do campus da Fiocruz).

Documentos necessários para a inscrição (original e cópia):
- Carteira de identidade (ou Certidão de nascimento),
- CPF
- Comprovante de residência
- Declaração escolar.

Mais informações pelos telefones (21) 3865-2130 / 3865-2156. Será necessário a presença de um responsável com original e cópia do RG e CPF para os candidatos menores de idade.
Estudantes de graduação puderam se candidatar à bolsa de projeto de divulgação científica.


Até 28 de fevereiro, estudantes regularmente inscritos em qualquer curso de graduação da Universidade Federal do Rio de Janeiro se candidataram a uma bolsa para participação no desenvolvimento de projetos de divulgação científica.

Os interessados enviaram currículo em formato doc ou pdf para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. com cópia para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. O processo de seleção será realizado por análise de currículo e posterior entrevista nos dias 4 e 5 de março, cuja data e horário serão confirmados por e-mail.

As atividades do bolsista serão realizadas no Museu da Vida, em projeto de cooperação com a UFRJ, e incluem mediação e desenvolvimento de atividades de divulgação cientifica para o público infantil.

Os bolsistas selecionados devem cumprir carga horária de 20 horas semanais e o valor mensal da bolsa PIBEX é de R$ 400.

O Museu da Vida fica no campus da Fiocruz na Av. Brasil, 4365 - Manguinhos - Rio de Janeiro.

O Museu da Vida organizou a exposição, que contava com uma série de atividades interativas. 


Explorar o interior de um nariz gigante, personalizar um pequeno cérebro em gesso e descobrir como é a nossa digestão numa oficina para lá de divertida são apenas algumas das atividades de que os visitantes da exposição itinerante “Aventura pelo corpo humano” puderam participar. 

Foto: Muller Rangel

A mostra, voltada para o público entre cinco e oito anos, esteve aberta na sala de exposições do Museu da Vida. Nessa temporada, a exposição ficou em cartaz de 14 de outubro de 2011 até 31 de janeiro de 2012. Para saber mais sobre cada atração de "Aventura pelo corpo humano", clique aqui.

Desde a inauguração de “Aventura pelo corpo humano” na sala de exposições do Museu da Vida, em outubro de 2011, até janeiro de 2012, cerca de 5.800 pessoas já tinham participado dessa incrível experiência. Contando todos os locais por onde a exposição haviam passado até então, já eram mais de 13 mil visitantes.

 

O público infantil pôde aprender mais sobre o interior e o funcionamento do organismo humano.

Foto: Luanda Lima
Ah, as férias! Sinônimo de diversão e muita brincadeira, as férias de verão de 2013 contaram com uma programação muito especial no Museu da Vida. De 8 a 26 de janeiro, a exposição "Aventura pelo Corpo Humano" retornou à sala de exposições do museu e ofereceu ao público uma série de oficinas.

Indicada para crianças de cinco a oito anos, na mostra o visitante podia observar sua própria célula no microscópio e construir um modelo a partir da visualização, entender mais sobre o cérebro, percorrer o caminho da comida por dentro do corpo humano e passear no interior de um nariz inflável gigante. Além disso, a Túnica Contadora de Histórias apresentou o conto “Afinal, o que houve com meu corpo?”.

A mostra itinerante foi inaugurada na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de 2010, no Aterro do Flamengo e, desde então, foi vista por um grande número de visitantes. A exposição passou por diversos espaços educativos e centros de ciência como o Museu Ciência e Vida, em Duque de Caxias (RJ), o Espaço Ciência InterAtiva, em Mesquita (RJ), a Universidade Moacyr Bastos, em Campo Grande (RJ), e escolas públicas na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Na exposição, o visitante pode caminhar por dentro de um nariz inflável.
A exposição, que esteve de volta ao Museu da Vida, faz parte do projeto "Ciência para pequenos curiosos", parceria entre o Museu da Vida e o Instituto de Ciências Biomédicas da UFRJ, com apoio da Faperj.

Programação de férias "Aventura pelo Corpo Humano"
Evento gratuito
De 8 a 26 de janeiro de 2013

Local de encontro: Centro de recepção
Horário: das 9h às 16h30 de terça a sexta; das 10h às 16h aos sábados. De terça a quinta, o circuito de atividades tem duração de uma hora e meia, e ocorre consecutivamente a partir das 9h; sextas e sábados, a visita tem duração de uma hora, e ocorre a partir das 10h.

Endereço: Museu da Vida, na Av. Brasil, 4365 – Manguinhos – Rio de Janeiro (perto da passarela 6 e dentro do campus da Fiocruz).
Mais informações pelo telefone (21) 2590-6747 ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Durante as atividades de férias, não é necessário agendamento.

Interessados em receber a exposição “Aventura pelo corpo humano” em sua instituição devem entrar em contato pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo telefone (21) 3865-2217.

Oficinas:

Contação de história: “Afinal, o que houve com meu corpo?”
Um belo dia, o corpo acorda sentindo uma coisa estranha. Afinal, o que aconteceu? A túnica contadora de história desafia o visitante a descobrir.

Modelando o cérebro
Conhecer o cérebro humano e customizar um mini cérebro feito de gesso para levar para casa são alguns destaques dessa oficina.

Haja Estômago!
O que acontece com a comida depois que colocamos na boca? Nessa atividade interativa, os participantes conversam sobre comida e digestão enquanto traçam, juntos, o percurso da comida pelo interior do corpo.

Faça uma célula
Qual é a estrutura básica do corpo humano? Por meio da visualização no microscópio de sua própria célula, a criança é estimulada a perceber como é a célula humana e montar seu próprio modelo de célula usando materiais de fácil acesso.

O tema da última edição de 2011 foi o faz-de-conta, a imaginação e o prazer da leitura.

Nesse mês de férias e festas, os Contadores de Histórias do Museu da Vida convidaram nossos visitantes para uma saudável e divertida brincadeira: ler, ouvir e contar histórias e se deliciar com as aventuras do faz-de-conta. A atividade ocorreu no sábado, dia 10 de dezembro de 2011, quando os Contadores apresentaram seu último evento do ano. O público pôde ainda se divertir com muitas outras histórias que constam no acervo da nossa Biblioteca Móvel.

A atividade ocorre sempre no terceiro sábado de cada mês e é gratuita. Em dezembro, excepcionalmente, foi agendada para o segundo sábado do mês.

Confira aqui como foi a programação desse dia.
A importância e os desafios do trabalho dos mediadores é alvo de pesquisa.


Mediadores, monitores, educadores, guias, anfitriões... Os nomes dados aos profissionais que trabalham no atendimento do público visitante em museus de ciência, zoológicos, jardins botânicos, planetários e outros espaços científico-culturais variam muito. Mas esses profissionais enfrentam desafios similares. Possuem, ainda, um papel fundamental nos espaços científico-culturais em que trabalham.

Se você é ou foi um deles (seja assalariado, bolsista ou voluntário), responda à enquete “Mediadores do Brasil”, desenvolvida em conjunto pelo Espaço Ciência InterAtiva e pelo Museu da Vida (Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz).

O objetivo dessa pesquisa é conhecer melhor você, suas práticas e os desafios que enfrenta. Ela foi motivada por um estudo feito no âmbito do projeto DOTIK, que se dedicou a compreender melhor quem são esses profissionais na Europa.

Para saber mais, acesse o site www.mediadoresdobrasil.com. Mais informações pelos e-mails: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..


O público pode participar de diversas atrações como o planetário inflável, a bancada de microscopia, entre outros.



Em uma semana repleta de atividades de ciência e tecnologia, o Ciência Móvel – Vida e Saúde para Todos não poderia ficar parado. O projeto visitou na quinta-feira, dia 18 de outubro de 2012, o município de Teresópolis (RJ), e promoveu atividades até domingo, dia 21 – quando também se encerrou a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT).

O caminhão da ciência marcou presença com diversas atrações, como o planetário inflável, o Girotech, a bancada de microscopia, a bicicleta geradora, pilha humana, tubos musicais, modelos do ouvido e do olho e a câmera escura.

O projeto, coordenado pelo Museu da Vida, teve início durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de 2006 e, desde então, além de sua agenda anual, participa do evento e leva suas atividades a alguma cidade fluminense durante a Semana. Em Teresópolis, as atividades, com entrada gratuita, foram realizadas no Ginásio do Pedrão (Ginásio Poliespostivo Pedro Jahara).

Ciência Móvel em Teresópolis

Dias: 18 a 21 de outubro
Horários: 8h30 às 12h e 13h30 às 17h; no domingo, funcionará até 12h.
Local: Ginásio do Pedrão (Ginásio Poliespostivo Pedro Jahara).
Endereço: Rua Tenente Luiz Meirelles, 211 - Varzea Centro.
A mostra itinerante aborda o funcionamento do coração e a saúde cardiovascular.

Quem nunca sentiu o coração acelerar num momento de grande emoção, que atire a primeira pedra. Responsável por bombear o sangue que circula pelo nosso corpo, este órgão está presente em diversas espécies de seres vivos e precisa ser bem cuidado para que continue funcionando a pleno vapor.

Produzida pelo Museu da Vida em parceria com a empresa Sanofi, a exposição itinerante “Vias do coração” fala sobre o sistema cardiovascular, estimulando ainda hábitos que visam melhorar a qualidade de vida. Ela foi levada pelo Ciência Móvel – Vida e saúde para todos ao Sesc de Santos, cidade no litoral de São Paulo, em uma temporada que foi de 15 a 24 de junho de 2012 e teve visitação gratuita. Clique aqui para ver o convite virtual.

“Vias do coração” é composta por painéis, jogos, multimídias, vídeos científicos e módulos interativos, que exploram a anatomia e o funcionamento do coração, o sistema circulatório e os elementos constituintes do sangue, entre outros temas. Os visitantes se divertem calculando quantas vezes seu coração já bateu desde o nascimento, conferem como a pressão arterial varia de acordo com as situações do cotidiano e podem ouvir sons de batimentos cardíacos em diferentes frequências.

Um dos focos da exposição são as doenças que ameaçam nosso sistema cardiovascular e as atitudes que podem ser tomadas para preveni-las. Nas Estações Hipertensão e Diabetes, estes dois inimigos da saúde estão na mira. Os módulos chamam a atenção do público para a importância de manter a pressão arterial nos padrões e para a prevenção, o controle e as consequências do diabetes.
A atração contou com fotos, vídeos e atividades interativas a respeito do desenvolvimento sustentável.

Foto: Luanda Lima
O desenvolvimento sustentável é definido como a satisfação das necessidades da geração atual sem que a possibilidade das gerações futuras de realizarem as suas seja comprometida. Será que é esse o tipo atual de desenvolvimento no planeta? 

Fazer refletir sobre esta pergunta foi um dos objetivos da exposição “Nós do mundo”, em cartaz entre 25 de maio e 31 de julho de 2012. Realizada pelo Museu da Vida em parceria com o Instituto de Arte Contemporânea e Jardim Botânico (Inhotim) e com a colaboração de Furnas, a mostra ocupou a sala de exposições do Museu. Clique aqui para ver no nosso Flickr uma galeria de fotos dessa mostra.

“Queremos que os visitantes reflitam sobre o nosso papel no cenário atual e também em cenários positivos, mais sustentáveis, que já começam a surgir em diversos países. Queremos mostrar que o futuro é fruto das nossas escolhas de hoje”, explicou Vanessa Guimarães, curadora da exposição.

Por meio de imagens, áudio, vídeos e atividades interativas, a exposição abordou temas como consumismo exagerado, mudanças climáticas, matrizes energéticas, desigualdades sociais e degradação do meio ambiente. 

Foto: Luanda Lima

"Os museus de ciência têm cada vez mais um papel fundamental como fórum de debate de discussões sobre temas de grande relevância para a ciência e a sociedade. Neste contexto, a exposição ‘Nós do mundo’ visa estimular a reflexão sobre a necessidade e os desafios de buscarmos um desenvolvimento sustentável", afirmou Luisa Massarani, chefe do Museu da Vida.

Massarani destacou ainda a importância da exposição como provocadora de questionamentos e fonte de informações no contexto da Rio+20 - Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, que foi realizada no Rio de Janeiro de 13 a 22 de junho de 2012.

Foto: Luanda Lima

Atividades para todos

A exposição foi composta por painéis que discutiram a relação do homem com a natureza, mostrando tanto o cenário mundial contemporâneo como algumas das soluções já existentes para o alcance de um desenvolvimento mais sustentável.

Havia também um módulo interativo, com atrações como um quadro mostrando a transição de um cenário não-sustentável para um sustentável; uma bicicleta que, ao ser pedalada, transformava a energia produzida em energia elétrica; uma casa em miniatura com informações sobre o gasto de energia por aparelhos geralmente encontrados na residência do brasileiro; a simulação de um supermercado em que, ao passar o código de barras de seu “produto” em um leitor, o visitante recebia informações ambientais a respeito dele; uma linha do tempo no qual os visitantes podiam saber mais sobre algumas datas que marcaram os debates sobre desenvolvimento sustentável.

“Nós do mundo” fez parte das atividades promovidas pela Fiocruz por ocasião da Rio+20 - Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, além de ter marcado o aniversário de 13 anos do Museu da Vida, 25 anos da Casa de Oswaldo Cruz e 112 anos da Fiocruz.

Exposição para crianças e adolescentes falou sobre as várias espécies de insetos da fauna brasileira. 

Atividade: Histórias para contar
Ainda que algumas vezes passem despercebidos, os insetos fazem parte da nossa vida e estão por todos os lugares. Distribuídos em milhões de espécies, esses invertebrados têm características muito variadas entre si e atuam de diferentes maneiras no meio ambiente. Alguns deles também produzem substâncias úteis ao ser humano, como o mel e a seda.

De 3 de março a 28 de julho de 2012, Vida de Inseto convidou você a visitar o Museu da Vida e conhecer, de um jeito pra lá de divertido, um pouco mais sobre essas pequenas criaturas. Todas as atividades foram gratuitas e, em sua maioria, realizadas ao ar livre. Clique aqui para ver uma galeria no nosso Flickr com fotos de "Vida de inseto".

“Em geral, a gente faz uma associação dos insetos a questões ruins, como causadores de nojo, medo ou doenças. 'Vida de inseto' busca uma outra abordagem, instigando o visitante a pensar sobre como o mundo é visto do ponto de vista desses minúsculos animais”, disse Luisa Massarani, chefe do Museu da Vida, à época da inauguração do ciclo de atividades. Ela ressaltou também que “a iniciativa se insere em uma perspectiva de destacar a grande biodiversidade existente no campus onde está a Fiocruz, um oásis ‘verde’ na poluída Avenida Brasil”.


Atividade: Corrida de baratas

O ciclo de atividades integrou o projeto “Uma exposição sobre a biodiversidade brasileira”, apoiado pelo CNPq. Realizado pelo Museu da Vida e desenvolvido com a colaboração e consultoria científica do Laboratório de Biodiversidade Entomológica do Instituto Oswaldo Cruz, seu objetivo foi estimular crianças e adolescentes a explorar espécies de insetos da fauna brasileira e entender que, independentemente das dimensões que possuem, esses animais desempenham um importante papel na natureza.
 
Confira as atividades de "Vida de inseto":

Cine inseto
O público foi à sala de vídeo do Centro de Recepção assistir a filmes incríveis sobre os insetos, produções de animação, ficção científica, drama e terror que animaram as tardes de sábado. Clique aqui para ver a programação da mostra.

Anime!
Os visitantes puderam criar uma história sobre os insetos e fazer seu vídeo de animação.

Investigação entomológica
As crianças se tornaram exploradoras e descobriram quais insetos ocupavam um determinado local, desvendando pistas e anotando suas descobertas para dividi-las com o grupo.

Asas pra que te quero
Você já notou como há insetos com asas de diferentes tipos? Nesta atividade, o público observou algumas delas em microscópios e explorou as características dos insetos a que pertenciam.

Hora do lanche... dos insetos
Os visitantes participaram da divertida preparação de pratos com grandes especialidades apreciadas por esses animais e entenderam como eles se organizam e de que se alimentam.

Quem mora aqui?
O público pôde observar e investigar diversas espécies de insetos aquáticos vivos, explorando os diferentes tipos de insetos e ambientes.

Caminhadas ecológicas
Guiados por profissionais da área de Biologia, os visitantes observaram insetos de diversas espécies no campus da Fiocruz. A cada trilha, o público foi desafiado a encontrar uma determinada espécie, seguindo pistas como cores e sons.

Histórias para contar
Literatura, insetos e saúde se misturaram em histórias emocionantes e divertidas. As crianças se emocionaram com a história de duas encantadoras borboletas, numa adaptação do livro "Romeu e Julieta", de Ruth Rocha. Após a história, houve ainda uma oficina de dobraduras.

Insetos do meu jardim
Qual é a relação entre plantas, flores e insetos? Essa e outras questões, como a biodiversidade e o papel desses animais na agricultura, foram exploradas, enquanto o visitante participou do plantio de mudas.

Corrida de baratas
Por meio de uma divertida brincadeira, o público descobriu informações sobre esses impressionantes insetos.

Bichos esquisitos
Todo inseto tem asas? Quais são suas partes do corpo? Todos possuem antenas? Os visitantes foram convidados a descobrir a resposta para essas e outras perguntas numa divertida atividade, em que abusaram da sua criatividade ao colocar a mão na massa criando seus próprios insetos com materiais reciclados. Veja algumas dessas criações numa mostra virtual disponível neste link.

Experimente
Os visitantes conheceram a estrutura de diversos insetos, além de saber mais sobre sua sobrevivência e adaptação ao meio, entre outros temas. 
Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

funcionamento terça a sexta-feira: 9-16h30, sábados: 10h-16h

agendamento de visitas 55 21 2590-6747

Fiocruz, Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro| CEP: 21040-900

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

museudavida@fiocruz.br

Assessoria de imprensa: divulgacao@coc.fiocruz.br.

O Museu da Vida faz parte de:

abcmc astc redpop ecsite icom

Amigos do Museu da Vida: uma rede de Saúde, ciência e cultura

patrocínio master

ibm Johnson & Johnson Nova Rio conheça