Ir para o conteúdo
A exposição "Na Corda Bamba de Sombrinha: a saúde no fio da história" pode ser vista na Galeria de Arte Willy Voigot, que fica no prédio da Prefeitura de Nilópolis. Como foi a busca da sociedade brasileira por melhores condições de saúde desde o Brasil colônia? Como a área da saúde se desenvolveu no país desde os tempos do império? Quais momentos cruciais na história do país garantiram avanço significativo na atenção à saúde da população? A mostra ajuda a responder essas e outras perguntas, mostrando como o campo da saúde se relaciona intimamente com a política, a economia e a cultura do país.

“A ideia é mostrar como a saúde, longe de se constituir como área de atuação exclusiva da medicina ou da biologia, está intimamente relacionada às esferas da política, da economia e da cultura, influenciando e sendo influenciada por elas. A saúde é uma chave importante para a compreensão da história”, explica Carlos Fidelis Ponte, pesquisador da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz) e curador da mostra.

A exposição é composta por 12 painéis ilustrados com fotografias, reproduções de quadros e publicações sobre o tema. O uso medicinal de plantas brasileiras, as campanhas sanitárias no Rio de Janeiro no início do século XX – com posterior expansão para o interior do país – e o surgimento do Programa Nacional de Imunizações são alguns dos temas abordados na mostra.

Esperamos vocês por lá!

Até 26 de agosto
Local: Galeria de Arte Willy Voigot – na sede da Prefeitura de Nilópolis
Visitação: segunda a sexta-feira, das 9 às 17h. Grátis.
Endereço: rua Pedro Álvares Cabral, 305, Centro – Nilópolis

Publicado em 01/7/2017

Projeto “Itinerância nas escolas” oferece cinco exposições de pequeno porte e está aceitando pedidos de visitas para a partir do segundo semestre!
Cidade mineira recepcionou o caminhão entre 24 e 27 de maio.
O caminhão do Ciência Móvel colocou o pé na estrada para levar atividades a Cardoso Moreira, cidade situada a 330 quilômetros do Rio de Janeiro, entre 10 e 13 de maio! As atividades se dividiram em temas, como "Por dentro de nós", "Na onda da transformação" e "Viagens cósmicas".  O primeiro compreende atividades que falam sobre o corpo humano e a saúde. Em “Na onda da transformação”, o público interage com os temas energia e movimento. Já em "Viagens cósmicas", o Planetário Digital entra em ação e oferece sessões sobre o universo! 

Outra atividade para o público é a sala de vídeos: o caminhão da ciência é transformado em sala para exibir documentários e pequenos vídeos sobre alguns cientistas, como Carlos Chagas, que descobriu a doença de Chagas. A exposição foi montada no Ginásio e Praça Ibrahim Assed, no centro de Cardoso Moreira.



Atualizado em 15/05/2017

A contribuição do cientista Oswaldo Cruz no combate a doenças como a febre amarela, peste bubônica e varíola foi decisiva no início do século XX. Em 1903, houve 584 óbitos causados pela febre amarela na cidade, que era capital do Brasil; em 1908, as mortes pela doença foram apenas quatro. Organizada pelo Museu da Vida, a exposição “Oswaldo Cruz: médico do Brasil” levou a Nilópolis, no Rio, a biografia do cientista entre 26 de abril e 25 de maio! Dezoito painéis com fotografias e textos que abordam as pesquisas nas áreas de biologia, medicina, saúde pública e outros campos revelam a trajetória e obra do pesquisador.

 

A exposição marca o centenário da morte de Oswaldo Cruz (11 de fevereiro de 2017) e, para lembrar a data, conta com um terminal de acesso ao projeto Oswaldo Inspira (www.ioc.fiocruz.br/oswaldoinspira), iniciativa do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) com documentos disponibilizados pela Casa de Oswaldo Cruz (COC). Entre eles, está presente o acervo inédito repassado à Fiocruz pelo neto de Oswaldo Cruz, o médico Eduardo Oswaldo Cruz. 

Na mostra, foram exibidos os documentários “Um cientista, uma história” (disponível aqui) e “Cinematógrafo Brasileiro em Dresden”, com direção de Stella Oswaldo Cruz e Eduardo Thielen, que está disponível neste link.

 
Entrada gratuita | Exposição “Oswaldo Cruz: médico do Brasil”
Local: Galeria de Arte Willy Voigot – sede da Prefeitura de Nilópolis
Endereço: rua Pedro Alvares Cabral, 305 
Período para visitação: 26 de abril a 25 de maio
Visitação: de segunda a sexta-feira, das 9 às 17h
Caminhão da ciência permaneceu na cidade mineira entre 10 e 12 de abril.
Entre 8 e 11 de março, o caminhão esteve na Unidade Tijuca I. 
Agora o planetário pode ir a escolas do município do Rio de Janeiro, de forma gratuita!
Municípios da região Sudeste podem solicitar a viagem do caminhão

As exposições do Museu da Vida têm por objetivo engajar os públicos, de forma interativa e atraente, em temas relativos à ciência e à saúde, bem como à história da ciência. As mostras itinerantes, que percorrem as diversas capitais e cidades do interior do país, visam ampliar a cultura científica da população.

Para solicitar as exposições, os contatos podem ser feitos pelo email Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Para mais informações sobre como receber uma exposição itinerante e contrapartida dos interessados, acesse aqui.

Telefones: 55 (21) 3865-2162 / 3865-2105
Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

funcionamento terça a sexta-feira: 9-16h30, sábados: 10h-16h

agendamento de visitas (0xx21) 25906747

Fiocruz, Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro| CEP: 21045-900

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

museudavida@fiocruz.br

O Museu da Vida faz parte de:

abcmc astc redpop ecsite icom

Amigos do Museu da Vida: uma rede de Saúde, ciência e cultura

patrocínio master

ibm dataprev conheça