Ir para o conteúdo

Como não se apaixonar por um cordel falado em alto e bom som? Como não se apaixonar por uma peça de teatro que mescla cordel, música e humor? Inspirada na história “O rapaz da rabeca e a moça da camisinha”, do cordelista cearense José Mapurunga, o espetáculo "O rapaz da rabeca e a moça Rebeca" retorna aos palcos da Tenda da Ciência em 2019 em curta temporada a partir de 5 de abril. Sucesso de público no Museu da Vida desde o ano em que entrou em cartaz - 2015, a peça conta a história de João e Rebeca, jovens de famílias rivais que se apaixonam, tal qual Romeu e Julieta. Expulso da distante Cantiguba-dos-Aflitos, João sai pelo mundo com sua rabeca e se torna um artista famoso. Ele promete voltar à sua terra e se casar com Rebeca, mas uma notícia inesperada muda os rumos da história de amor desses dois.

"Desde a primeira leitura que fiz do cordel "O rapaz da rabeca e a moça da camisinha", antes mesmo de conhecer os detalhes do projeto, não foi difícil imaginar esta história no palco. Algo naturalmente me levou para a sua essência de obra de arte popular, mambembe, gratuita, acessível, de feira e praça pública", destaca a diretora Letícia Guimarães, que também faz o papel de Rebeca na peça.

Pablo Aguilar, assistente de direção e ator que também está contracenando, aprecia a linguagem do cordel por ser uma "linguagem popular, divertida, alegre e que, por isso, é um ótimo veículo para tratar de temas mais fortes ou que são considerados tabus". Após a apresentação, os atores aproveitam para debater com os visitantes os temas abordados na peça, como sexo e Aids. A peça foi planejada em parceria com o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, da Fiocruz, e tem como objetivo dialogar com o público jovem sobre a importância da prevenção contra as Infecções Sexualmente Transmissíveis, o uso da camisinha e preconceito em relação à Aids e ao vírus HIV.

Apesar de toda informação disponível, a Aids é, em muitos casos, um tabu nas escolas e nas famílias. Além de uma equipe artística profissional, o espetáculo conta com a consultoria técnica de Nilo Martinez Fernandes, pesquisador e coordenador da Área de Aconselhamento e Educação Comunitária do Laboratório de Pesquisa Clínica em DST e Aids da Fiocruz.

SERVIÇO - DIAS E HORÁRIOS
Peça teatral "O rapaz da rabeca e a moça Rebeca"
Reestreia: 5 de abril, às 10h30 e 13h30
Em cartaz: todas as sextas em abril, maio e junho
Horários: 10h30 e 13h30
Sábado: 25 de maio (horário será divulgado em breve)
Faixa etária: a partir de 14 anos

As sessões acontecem caso haja um quantitativo mínimo de dez pessoas. O espaço está sujeito à lotação (máximo de 120 lugares). De terça a quinta, a ocupação é por ordem de chegada. Aos sábados, haverá distribuição de senhas a partir das 10h no Centro de Recepção.

Ficha Técnica
Texto: José Mapurunga
Direção: Leticia Guimarães
Assistente de direção: Pablo Aguilar
Elenco: Gustavo Ottoni, Luiz Paulo Barreto, Tatiane Santoro e Yves Baeta
Guimarães
Figurino: Carla Ferraz
Cenário: Núbia Leite
Direção musical: Lúcio Zandonadi
Preparação corporal: Roberto Rodrigues
Consultoria técnica: Nilo Martinez Fernandes (INI-Fiocruz)
Produção: Geraldo Casadei
Assistente de produção: Milena Monteiro
Iluminação: Eduardo Alves de Souza
Operação de som: André Luis Freitas



Atualizado em 19/3/2019

Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

funcionamento terça a sexta-feira: 9-16h30, sábados: 10h-16h

agendamento de visitas 55 21 2590-6747

Fiocruz, Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro| CEP: 21040-900

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

museudavida@fiocruz.br

Assessoria de imprensa: divulgacao@coc.fiocruz.br.

O Museu da Vida faz parte de:

abcmc astc redpop ecsite icom

Amigos do Museu da Vida: uma rede de Saúde, ciência e cultura

patrocínio master

ibm Johnson & Johnson Nova Rio conheça