Ir para o conteúdo

Compartilhe

Facebook Twitter Imprimir
No centro do Parque Nacional das Sempre-Vivas, muitas espécies da fauna brasileira. 


Seguimos em direção ao centro do parque, na região mais conhecida como Fazenda Arrenegado, considerada a área mais conservada da unidade de conservação. No caminho, nos deparamos com várias pegadas. Por conta da caça, muitas espécies foram extintas na região, como o veado galheiro e a ema. Ainda assim, o parque apresenta uma fauna considerável com várias espécies endêmicas e muitas ameaçadas de extinção. Encontramos pegadas do lobo-guará (Chrysocyon brachyurus), anta (Tapirus terrestres), do gato do mato (Leopardus tigrinus), cachorro do mato (Cerdocyon thous), entre outras espécies. Embora não avistados nessa curta expedição, na região ainda é possível encontrar onças pintadas (Panthera onca), jaguatiricas (Leopardus pardalis), cinco espécies de primatas e outros bichos.

No parque, ainda é possível avistar 195 espécies de aves e várias espécies de serpentes e anfíbios, alguns endêmicos da região. No caminho tivemos também a oportunidade de conhecer um pouco da fitofisionomia do parque. A região está localizada dentro do bioma cerrado, mas sofre influência de dois outros biomas: mata atlântica e caatinga.

Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

Funcionamento: de terça a sexta, das 9h às 14h30.

Fiocruz: Av. Brasil, 4365, Manguinhos, Rio de Janeiro. CEP: 21040-900

Contato: museudavida@fiocruz.br

Assessoria de imprensa: divulgacao@fiocruz.br.

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

conheça