Ir para o conteúdo

Informativo do Núcleo de Estudos da Divulgação Científica do Museu da Vida  

Ano XXI - nº. 286. RJ, 7 de abril de 2022,

 

Neste informe: 

 

Especial Desinformação 

1. Uma seção para tratar de desinformação, notícias falsas e afins 

Leituras 

2. Legados da crise sanitária mundial  

3. Pré-prints na imprensa  

4. Novo espaço para reflexão e publicação        

5. A relação com o outro na construção do conhecimento  

Ações 

6. Financiamento para projetos de divulgação científica 

7. Ciência & Cultura está de volta 

Eventos  

8. Conferência on-line discute ciência e confiança  

Oportunidades 

9. Prêmio José Reis de divulgação científica e tecnológica 

10. Chamada de artigos 

 

Especial Desinformação 

 

1. Uma seção para tratar de desinformação, notícias falsas e afins – Somando-se a todos os danos gerados pela pandemia de Covid-19, observamos o fenômeno da infodemia – a disseminação descontrolada de informações, muitas delas falsas, que acentuam o cenário de desinformação global. A infodemia e a desinformação podem afetar o curso de uma pandemia, interferindo nas medidas de saúde pública e influenciando, muitas vezes negativamente, a adesão da população às orientações dos órgãos oficiais. Não à toa, a desinformação vem desafiando pesquisadores de diversas áreas do conhecimento, assim como gestores públicos. Por isso, o Núcleo de Estudos da Divulgação Científica inaugura, nessa edição do Ciência & Sociedade, uma seção dedicada especialmente a conteúdos que abordam a desinformação e temas afins, como infodemia, notícias falsas e negacionismo. A iniciativa faz parte do projeto “O desafio da desinformação em saúde: compreendendo a recepção para uma melhor divulgação científica”, contemplado pelo Programa de Excelência em Pesquisa (Proep), da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz) e do CNPq. Nessa primeira edição, destacamos artigo publicado em fevereiro no periódico PlosOne e que apresenta resultados de pesquisa realizada em 40 países sobre a exposição mundial à infodemia de Covid-19 e a suscetibilidade de diferentes populações a informações falsas. A partir de questionários aplicados a mais de 18.400 indivíduos, os autores apontam uma forte associação entre a credibilidade atribuída à desinformação sobre Covid-19 e a hesitação vacinal. Eles também destacam que, entre as regiões estudadas, as mais pobres se mostraram mais suscetíveis a encontrar e acreditar em desinformação sobre a doença. As implicações dessas descobertas para campanhas públicas de saúde são também discutidas no artigo “Misinformation, believability, and vaccine acceptance over 40 countries: Takeaways from the initial phase of the COVID-19 infodemic”, disponível em: <https://bit.ly/3qS705k>.  

 

Leituras 

 

2. Legados da crise sanitária mundial – Pesquisas nos campos das ciências sociais e humanas mostram como a relação entre ciência e sociedade é complexa e dinâmica, demandando a construção de relações de confiança entre cidadãos, instituições e especialistas e uma abertura ao diálogo. A abordagem não é nova, mas parece ter sido esquecida durante a pandemia de Covid-19, na opinião do pesquisador John Womersley, da Universidade de Oxford (Reino Unido). Em seu texto “We’ve forgotten how to communicate science to the public at a crucial time”, publicado no site The campus, Womersley manifesta sua consternação com o uso de estratégias conhecidamente inadequadas para interagir com o público. Para os mesmos erros não serem repetidos, ele aponta ser necessário refletir sobre a falta de empatia demonstrada com indivíduos que questionam a visão dos especialistas e/ou discordam das implicações políticas da ciência. Em relação às mudanças climáticas, por exemplo, o pesquisador defende a promoção de discussões com públicos diversos sobre as formas como a sociedade deve reagir, mas afirma ser necessário realmente ouvir. Acesse o texto em inglês em: <https://bit.ly/36S6td1>.  

 

3. Pré-prints na imprensa – A pandemia de Covid-19 impôs muitos desafios à divulgação científica. Um deles foi a ampliação da cobertura midiática de ciência a partir dos pré-prints – versão de um artigo científico que ainda não passou por revisão formal por pares. Pesquisadores buscaram entender como foram noticiados artigos ainda em fase de pré-prints na grande imprensa, analisando 76 matérias publicadas nos principais jornais dos Estados Unidos (The New York Times), do Reino Unido (The Guardian) e do Brasil (Folha de S.Paulo). O objetivo principal foi analisar como estes três jornais, de países marcados por discursos conflitantes motivados pelo negacionismo de seus governantes, cobriram as pesquisas não revisadas por pares. Os resultados mostram que os jornais não fornecem explicações detalhadas sobre o que é uma plataforma de pré-print, como funciona o processo de publicação de resultados de pesquisas e as implicações de um estudo que ainda não foi revisado por pares. Os autores do artigo “Reporting COVID-19 preprints: fast science in newspapers in the United States, the United Kingdom and Brazil”, publicado no periódico Ciência & Saúde Coletiva, pontuam que os dados devem levar a uma reflexão sobre os desafios e fragilidades na cobertura de uma ciência rápida e a necessidade de ampliar a compreensão do público sobre os métodos e processos da ciência. Leia o artigo, em inglês, em: <https://bit.ly/3uPQljS>. 

 

4. Novo espaço para reflexão e publicação – Diante da escassez de periódicos especificamente voltados ao campo no Brasil, celebramos o lançamento da seção Divulgação Científica e Ensino de Ciências da revista Educação Pública, da Fundação Cecierj. A revista abre oficialmente esse novo espaço com um dossiê, dividido em dois volumes, sobre ciência e arte. O primeiro foi publicado no fim de março em evento on-line (disponível em: https://bit.ly/38xdsIK) e é composto por artigos científicos e textos diversos, incluindo entrevista e resenha, que expressam como arte e ciência podem estar intimamente ligadas. As produções exploram questões que perpassam a criação de atividades e pesquisas envolvendo diferentes campos, desenvolvidas em ambientes artísticos, escolares, de divulgação científica e educação não formal. Entre elas estão iniciativas de teatro on-line, interações entre saúde e palhaçaria, associações entre currículo e entretenimento, diálogos sobre ludicidade e estética e ensino de ciências. Dois artigos abordam a recepção de peças teatrais do Museu da Vida, da Fiocruz. Confira o volume 1 do dossiê, na íntegra, em: <https://bit.ly/3JcnpI4>. 

 

5. A relação com o outro na construção do conhecimento – O engajamento de pessoas “leigas” nos processos de produção do conhecimento é amplamente defendido em vários campos, incluindo a pesquisa em saúde. O assunto, amplo e com múltiplas abordagens nas ciências sociais e humanas, norteou uma mesa-redonda em 2017 – organizada por doutorandos do Programa de Pós-Graduação em Informação e Comunicação em Saúde (PPGICS) do ICICT/Fiocruz – que se desdobrou no livro Ciência, política e sociedade: os nós e os outros na pesquisa em saúde. A ideia da obra é estimular o debate sobre a questão do investigado, do “outro”, na elaboração da pesquisa em saúde, além de aprofundar a reflexão sobre a relação entre ciência, política e sociedade. Publicada pela editora Autografía, conta com oito textos organizados em duas partes. A parte um – Ciência, política e sociedade – traz as transcrições das palestras proferidas na mesa-redonda que deu origem ao livro. Já a parte dois – Os nós e os outros na pesquisa em saúde – reúne quatro artigos de 11 autores com reflexões sobre alteridade e o papel das ciências sociais e humanas na pesquisa social em saúde. A obra pode ser adquirida em: <https://bit.ly/3NSA9aw>. 

 

Ações 

 

6. Financiamento para projetos de divulgação científica – A Falling Walls Engage, uma plataforma global para promoção do Engajamento em Ciência, está com uma chamada aberta para receber projetos de engajamento público em ciência. São esperados projetos com resultados mensuráveis e impacto de longo prazo em seu grupo-alvo e com formatos participativos de todos os níveis: de painéis públicos a abordagens artísticas ou de entretenimento, ou pesquisa coparticipativa. As propostas contempladas serão apresentadas em Berlim (Alemanha), entre 7 e 9/11. A ideia é dar visibilidade, fomentar trocas e apoios a estes projetos. O envio das inscrições deve ser feito até 15/5 pelo link <https://bit.ly/3uPTL6c>. As informações completas sobre a chamada estão disponíveis, em inglês, no link: <https://bit.ly/3NQi4K8> 

 

7. Ciência & Cultura está de volta – Criada em 1949 pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), a revista Ciência & Cultura retoma atividades – interrompidas no início de 2021 – reestruturada e inteiramente digital. A reformulação visa possibilitar um maior engajamento com as diversas plataformas e mídias sociais, ampliando seu alcance e seu impacto na sociedade. Nessa linha, a nova versão da revista conta com um podcast semanal, um blog e uma seção de vídeos. Para marcar sua reestreia, a SBPC realizou um evento on-line no dia 7/3 sobre “O Bicentenário da Independência — Povos e Lutas”, tema da primeira edição no novo formato. A revista continua a ser trimestral, mas poderá ser feita em blocos, com a publicação mensal de cada um deles até a composição final do número. Para ver o evento de reestreia, acesse: <https://bit.ly/3r66CA6>. Confira o novo portal em: <https://bit.ly/3x8MYYf>. 

 

Eventos 

 

8. Conferência on-line discute ciência e confiança – A Universidade Aarhus (Dinamarca) convida pesquisadores e demais interessados para participarem da conferência “Scientific Expertise, Communication and Trust” que será realizada em 27 e 28/09. O evento, on-line e gratuito, propõe refletir sobre assuntos relacionados à ciência, comunicação e confiança. Interessados têm até 1/5 para submeter um resumo da proposta em inglês com até 250 palavras, via o site do evento.  Mais informações em: <https://bit.ly/3LKGtz2>. 

 

Oportunidades 

 

9. Prêmio José Reis de divulgação científica e tecnológica – Estão abertas até 6/5 as inscrições para a premiação, que traz, em 2022, a categoria Pesquisador e Escritor. O vencedor receberá R$ 20 mil, diploma, passagem aérea e hospedagem para participar da cerimônia de entrega do prêmio na 74ª Reunião Anual da SBPC, em julho. Saiba mais sobre as inscrições em: <www.premiojosereis.cnpq.br>.  

10. Chamada de artigos – Para homenagear Sharon Dunwoody, da Universidade de Wisconsin-Madison (EUA), falecida em 4/2, a Science Communication fará uma edição especial com o tema “Communicating Complexity”. Os artigos devem se basear no trabalho e nas contribuições acadêmicas de Dunwoody e devem apresentar teoria e evidências empíricas de abordagens quantitativas, qualitativas ou de métodos mistos. O prazo para envio é 15/9. Mais informações: <https://bit.ly/3ue3CUC>. 

 

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------  

  

Ciência & Sociedade é o informativo eletrônico do Núcleo de Estudos da Divulgação Científica do Museu da Vida (Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz). Editores de Ciência & Sociedade: Marina Ramalho e Carla Almeida. Redatores: Luís Amorim e Rosicler Neves. Projeto gráfico: Barbara Mello. Informações, sugestões, comentários, críticas etc. são bem-vindos pelo endereço eletrônico <Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.>. Para se inscrever ou cancelar sua assinatura do Ciência & Sociedade, envie um e-mail para <Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.>.   

* A seção Especial Desinformação é uma iniciativa do projeto “O desafio da desinformação em saúde: compreendendo a recepção para uma melhor divulgação científica”, contemplado pelo Programa Proep 2022, da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz) e do CNPq. 

Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

funcionamento: Estamos fechados devido à pandemia. Siga-nos nas redes sociais!

Fiocruz, Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro| CEP: 21040-900

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

museudavida@fiocruz.br

Assessoria de imprensa: divulgacao@coc.fiocruz.br.

conheça