Ir para o conteúdo

Por Alessandro Batista, Bianca Reis, Clarice Ramiro, Miguel de Oliveira e Suzi Aguiar

A série de cards “O Aedes não faz quarentena” ressalta a importância de continuarmos sempre atentos aos cuidados com as arboviroses, visto que dengue, zika e chikungunya permanecem presentes em nossas vidas, mesmo em meio ao cenário pandêmico em que vivemos. Nesta série, foram desenvolvidos 14 cards sobre o tema e pequenos textos para os acompanharem. Desde setembro, o material é semanalmente disparado via Whatsapp e redes sociais do Museu da Vida. Finalizaremos os envios em dezembro.

Os primeiros cinco cards já foram disparados e você pode encontrá-los na matéria publicada em nosso site no dia 13/10. O novo conjunto de cards é composto pelos seguintes temas: “Direito Humano à água e responsabilidades”, “O SUS no controle as arboviroses”, “Manejo Integrado de Vetores”, “Como evitar empoçamentos, alagamentos e inundações” e “O meu lugar – ‘Esperança num mundo melhor’”.

No sexto card desse conjunto, “Direito Humano à água e responsabilidades”, buscamos dialogar sobre o abastecimento de água e sua qualidade como um direito humano e dever do Estado. No sétimo compartilhamento, com o tema “O SUS no controle as arboviroses”, trouxemos a reflexão sobre a importância do SUS, por meio dos agentes de saúde e endemias, no enfrentamento as doenças causadas pelo Aedes. O oitavo card disparado, intitulado “Manejo Integrado de Vetores”, discute a complexidade inerente ao processo saúde-doença no território, provocando o debate sobre a articulação entre instituições, coletivos territoriais e poder público. O nono card divulgado, denominado “Como evitar empoçamentos, alagamentos e inundações”, sinaliza a questão dos serviços fluviais enquanto direito que deve ser assegurado e pode ser solicitado pelos moradores dos territórios. O 10º card apresentado, de título “O meu lugar – ‘Esperança num mundo melhor’”, por meio do verso de uma canção, convida a pensar sobre a Participação Social na busca por um território saudável.

Preocupados em manter o debate das arboviroses vivo durante a pandemia da Covid-19, a Pesquisa Científica e Tecnológica para Inovação em Educação e Comunicação para prevenção da zika e doenças correlatas nos territórios utiliza o Whatsapp e as redes sociais para compartilhar conteúdo sobre o tema, fazendo com que ele chegue a um maior número de pessoas. As arboviroses são doenças que você certamente já conhece por meio de outros nomes, como dengue, zika e chikungunya, por exemplo. O que existe em comum entre elas é a transmissão de um vírus e a necessidade de um inseto como intermediário - no caso das arboviroses, o Aedes aegypti.

E aí, gostou dessa ideia? Já tinha pensado nesse potencial das redes sociais? Compartilhe conosco suas impressões por meio do email Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.! Os cards 6, 7, 8, 9 e 10 da série “O Aedes não faz quarentena” estão disponíveis abaixo para download e compartilhamento. Lembre-se de utilizar a #aedesnaofaz40ena.

Card 6 | Clique no link a seguir para acessar a audiodescrição

Card 7 | Clique no link a seguir para acessar a audiodescrição

Card 8 | Clique no link a seguir para acessar a audiodescrição

Card 9 | Clique no link a seguir para acessar a audiodescrição

Card 10 | Clique no link a seguir para acessar a audiodescrição

Voltamos em dezembro com mais cinco cards para você!

Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

Funcionamento: de terça a sexta, das 9h às 14h30.

Fiocruz: Av. Brasil, 4365, Manguinhos, Rio de Janeiro. CEP: 21040-900

Contato: museudavida@fiocruz.br

Assessoria de imprensa: divulgacao@fiocruz.br.

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

conheça