Ir para o conteúdo

micrótomo rotativo

Aparelho para cortes de amostras histológicas
Material: fundição em ferro e aço.
Fabricante: Spencer Lens Company (Estados Unidos).
Dimensões: 21,5 x 22 x 36 cm

O próprio nome deste equipamento revela a sua utilidade: micro = pequeno e tomo = cortar. O micrótomo é usado para cortar fatias com espessuras extremamente finas para obtenção de amostras para serem observadas ao microscópio.

As amostras, principalmente de tecidos, precisam ser reduzidas em pedaços finos para que se tornem opticamente transparentes ao microscópio. Para isso, o micrótomo é munido com lâminas graduadas capazes de realizar cortes de até um micrômetro, ou seja, da espessura correspondente à milésima parte de um milímetro.

Os primeiros micrótomos foram inventados no final do século XVIII. Ainda confeccionados em madeira, a criação deste equipamento proporcionou maior regularidade na espessura dos cortes histológicos. Os modelos foram aprimorados e, por volta de 1870, começaram a ser desenvolvidos os primeiros micrótomos mecânicos de precisão.

O modelo rotativo foi idealizado pelo professor norte-americano Charles Minot, da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. O equipamento era uma placa fixa de metal, onde um bloco de parafina contendo o preparo a ser estudado era colocado sobre as lâminas para, então, ser cortado. O movimento da amostra sobre a lâmina era acionado manualmente através de um dispositivo rotatório. Com esta mecânica, foi possível obter, pela primeira vez, cortes em série, muito importantes para o estudo de diferentes tipos de células e culturas microscópicas. Este equipamento permitiu a percepção do tracejado e a distribuição tridimensional do material a ser analisado.

Este micrótomo é o modelo n° 820, fabricado entre 1910 e 1930, pela empresa norte-americana Spencer Lens Company, uma das primeiras fábricas do continente americano a produzir instrumentos de laboratório. Este modelo foi muito utilizado nos laboratórios do Instituto Oswaldo Cruz durante suas primeiras décadas de atividade.

Apesar da criação de micrótomos automáticos que agilizam o trabalho e oferecem cortes cada vez mais finos e precisos, o micrótomo rotativo n° 820, que passou a ser fabricado pela American Optical Company durante a década de 1940, ainda é considerado o mais prático e difundido, sendo ainda hoje utilizado em muitos laboratórios. Muitos histotécnicos e pesquisadores declaram sua preferência pelo micrótomo rotativo manual visto que este evitaria a perda ou desperdício de material de pesquisa.

Veja aqui um vídeo produzido pelo Laboratório de Patologia do Instituto Oswaldo Cruz que apresenta a técnica da microtomia.

Para saber mais:

AMERICAM OPTICAL SPENCER MICROSCOPES. Catálogo de Produtos. Buffalo, NY, 1924. Disponível em: http://www.xmission.com/~psneeley/Personal/Microscope.htm

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Fundação Oswaldo Cruz. Técnicas Histológicas: uma abordagem prática. Direção: Genilton José Vieira, 2012, 70 minutos.




 

Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

Funcionamento: de terça a sexta, das 9h às 14h30.

Fiocruz: Av. Brasil, 4365, Manguinhos, Rio de Janeiro. CEP: 21040-900

Contato: museudavida@fiocruz.br

Assessoria de imprensa: divulgacao@fiocruz.br.

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

conheça