Ir para o conteúdo
Quadro: Insley Pacheco
Quadro: Insley Pacheco
Quadro: Insley Pacheco
Paisagem vista da Baía de Guanabara
Material: óleo sobre tela
Autor: Joaquim Insley Pacheco
Local: Rio de Janeiro
Dimensões: 14,0 x 23,0 cm

A pintura ao lado representa a vista panorâmica da Baía de Guanabara, ladeada por vegetação costeira, e apresenta a paisagem desta região do Rio de Janeiro na primeira década do século XX. Na extremidade esquerda da tela, observa-se o Castelo de estilo mourisco do Instituto Oswaldo Cruz e a chaminé dos fornos crematórios de lixo, construídos pela municipalidade e incorporados ao instituto. Em segundo plano, ao fundo e sobre uma colina, é possível ver a silhueta da igreja de Nossa Senhora da Penha. No plano do horizonte é visível a linha de montanhas da Serra dos Órgãos.

Fotografia de Joaquim Insley Pacheco. Acervo: Biblioteca Nacional
Esta paisagem é de autoria do pintor, desenhista e fotógrafo Joaquim José Pacheco (1830-1912). Nascido em Portugal, mas com trajetória profissional no Brasil, Insley Pacheco, como ficou conhecido após retornar dos Estados Unidos, trabalhou com o fotógrafo Mathew Brady e os daguerreotipistas H. E. Insley e Jeremias Gurney, que é considerado um dos mais importantes fotógrafos atuantes no Rio de Janeiro da segunda metade do século XIX.

Seu estúdio localizado no número 102 da rua do Ouvidor foi muito requisitado pela corte imperial, procurado por oferecer daguerreótipos, fotos sobre papel, vidro e marfim, retratos a óleo e, sobretudo, fotopinturas. Na década de 1860, o imperador D. Pedro II concedeu o título de Fotógrafo da Casa Imperial. Além desta condecoração, durante sua carreira foi premiado em diversas exposições gerais de belas artes e em mostras no Brasil e no exterior. Estas premiações eram motivo de grandes disputas entre os profissionais. Insley Pacheco fazia bom uso publicitário desse prestígio, o que auxiliou no aumento da sua clientela e de sua reputação.

Já no final de sua carreira desenvolveu interesse por pintura de paisagens, possivelmente para aprimorar sua técnica de fotopintura. Sua produção pictórica, que se expressa principalmente por paisagens em miniatura, apesar de não ser tão conhecida quanto as fotografias, também se fez notar na historiografia da arte brasileira no início do século passado.

Para saber mais:

FÁBIO, Flávia de Almeida. Os retratos de Insley Pacheco – da pintura à fotografia no século XIX. Anais do XXIV Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte. Belo Horizonte, 2004. Disponível em: http://www.cbha.art.br/coloquios/2004/textos/34A_flavia_almeida_fabio.pdf

ITAÚ CULTURAL. Enciclopédia de Arte e Cultura Brasileiras. Pessoas – Insley Pacheco. Disponível em: http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa21635/insley-pacheco

VASQUES, Pedro Karp. A Fotografia no Império. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

Funcionamento: de terça a sexta, das 9h às 14h30.

Fiocruz: Av. Brasil, 4365, Manguinhos, Rio de Janeiro. CEP: 21040-900

Contato: museudavida@fiocruz.br

Assessoria de imprensa: divulgacao@fiocruz.br.

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

conheça