Ir para o conteúdo
Contadores de História abordaram a importância dos museus e a criatividade.

No dia 20 de setembro de 2014, os "Contadores de Histórias" fizeram uma apresentação especial dentro da programação do Museu da Vida para a "Primavera dos Museus", que tinha como tema "Museus criativos".

Foram contadas histórias de personagens curiosos, desmiolados, sonhadores e muito, muito criativos. Paulo Colonese foi o convidado para um bate-papo que mexeu com a cabeça dos participantes, ao questionar: Onde está a criatividade?

As histórias contadas foram:
"A Curiosidade Premiada", de Fernanda Lopes de Almeida (por Hilda Gomes)
"Lolo Barnabé", de Eva Furnari (por Cláudia Oliveira)
"Enquanto isso...", de Jules Feiffer (por Pablo Aguilar)
"Museu Desmiolado", de Alexandre Brito (por Cláudia Oliveira)
"Do Fundo da Caixinha", de Andréa Daher e Zaven Paré (por Leticia Guimarães)

Confira uma galeria de fotos no Flickr do Museu com alguns momentos do Contadores de Histórias.



Publicado em 26/09/2014
O Ciência Móvel percorreu 70 cidades em mais de 100 viagens, beneficiando 617 mil pessoas em oito anos de atividades.


A população de Timóteo teve a oportunidade de conhecer e participar das atividades do museu itinerante da Fiocruz. Entre os dias 24 e 26 de julho de 2014, o projeto ‘Ciência Móvel – Vida e Saúde para Todos’ mostrou atrações interativas e divertidas como o girotech, a bancada de microscopia, a bicicleta geradora, a pilha humana, a casa maquete e a miniusina hidrelétrica, além de números circenses e o jogo das vacinas.

O caminhão da ciência participou da 23ª edição do Projeto Brincando, Fazendo e Aprendendo no Oikós (palavra que significa ‘casa’, em grego), promovido pela Fundação Aperam Acesita em espaço com área equivalente a quase 10 campos de futebol, todo dedicado ao aprendizado, diversão e contato com a natureza.

Sobre o Ciência Móvel
O Ciência Móvel já percorreu 70 cidades em mais de 100 viagens, beneficiando 617 mil pessoas em oito anos percorrendo municípios de estados da região sudeste.

A proposta do projeto, que é coordenado pelo Museu da Vida (Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz), é promover a divulgação científica e da saúde, buscando aproximar a ciência do cotidiano dos visitantes. Os temas centrais da iniciativa são a vida e sua diversidade, a promoção da saúde e a intervenção do homem sobre a vida e o ambiente.

O projeto itinerante foi aprovado pela Lei Rouanet (Ministério da Cultura) e conta com as parcerias da Fundação Centro de Ciências e Educação Superior à Distância do Estado do Rio de Janeiro (Cecierj) e de Bio-Manguinhos e o patrocínio da Sanofi e IBM.

Entre os módulos levados pelo caminhão, estão o girotech - um simulador de movimentos como os que são executados durante o treinamento dos astronautas - e o jogo das vacinas. Este último é do tipo ludo, no qual as crianças são as peças fundamentais.

O jogo - composto por uma lona de 20 m², cartas, dado gigante, marcador de tempo - comporta quatro grupos de jogadores, que participam de uma batalha coletiva cujo objetivo é vacinar e proteger a todos contra doenças antes que o tempo se esgote. Além disso, existem outros objetivos complementares: conhecer algumas características do mundo microbiológico e entender a importância das vacinas na prevenção de doenças causadas por micro-organismos, como vírus e bactérias.

Já as atividades circenses ficam a cargo do Coletivo Nopok, que se propõe a evidenciar a ciência presente em atividades circenses ao explorar conceitos como equilíbrio, gravidade e propagação de som em apresentações de malabares, monociclo e chicote.

Com pouco mais de 86 mil habitantes e área de 145,159 km², Timóteo fica na região do Vale do Rio Doce, a 216 quilômetros da capital, Belo Horizonte. O caminhão da ciência também vai levar atividades com os tubos musicais, os modelos de olho humano e as exposições “Dengue” e “Energia”. A visitação às atividades do caminhão poderá ser feita das 9h às 16h30, com entrada gratuita, a partir das 9h da manhã.

Serviço:
Projeto “Ciência Móvel – Vida e Saúde para Todos”
Data: de 24 a 26/07 (quinta-feira a sábado)
Horário de visitação: das 9h às 16h30 (intervalo para almoço das 12h às 13h)
Local: Centro cultural da Fundação Aperam Acesita
End.: Alameda 31 de Outubro, 500, Centro – Timóteo


Publicado em 21/07/2014
Para discutir a importância da divulgação da astronomia, foi convidado o professor João Batista Garcia Canalle, da UFRJ.


Qual a importância de divulgar a astronomia? Como está a formação de professores e alunos nesta área? Quais são os resultados da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica? Essas, e outras perguntas, foram feitas durante o Seminário no Museu da Vida que abordou a divulgação da astronomia no ano de 2014.

João Batista Garcia Canalle, professor do Instituto de Física, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, esteve no dia 28 de julho de 2014 no Museu da Vida para participar do Seminário da Pós-graduação em Divulgação Científica e debater estas questões.

Doutor em Astronomia pela Universidade de São Paulo e pós-doutor pela University College London, Canalle milita há anos na divulgação da astronomia. Ele coordena a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica desde 1998, além de ter criado a Mostra Brasileira de Foguetes, os Encontros Regionais de Ensino de Astronomia e ser um dos fundadores da Olimpíada Latino Americana de Astronomia e Astronáutica.

O evento foi gratuito e aconteceu no dia 28 de julho, uma segunda-feira, às 9h30, na Oficina-Escola de Manguinhos.
Endereço: Museu da Vida, na Av. Brasil, 4365 – Manguinhos – Rio de Janeiro (perto da passarela 6 e dentro do campus da Fiocruz).

Os estagiários foram selecionados para atuar no Serviço de Educação em Ciências e Saúde do Museu.


O Museu selecionou estudantes para estágio no campo da Educação em Museus para atuar em nosso Serviço de Educação em Ciências e Saúde. Para se candidatar, é necessário estar cursando graduação em Pedagogia ou nas Licenciaturas de Ciências Biológicas, História ou Geografia, a partir do 4° período. A carga horária é 30 horas semanais.

O processo seletivo conta com análise curricular e entrevista. Os interessados devem encaminhar currículo para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. até o dia 10/09/14.

Publicado em 28/08/2014
O caminhão da ciência levou uma série de atrações educativas para o público infantil capixaba.


O projeto Ciência Móvel, museu itinerante do Museu da Vida/Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz, oferece atividades interativas, lúdicas e divertidas ao público: esquetes teatrais com os atores da Companhia Ziripitó, a experiência no girotec (simula exercícios que dão a sensação de antigravidade), o planetário inflável, o jogo das vacinas, as exposições dengue e energia, a bancada de microscopia, os tubos musicais, entre outros. Tudo levado a bordo de uma carreta de 13,5 metros de comprimento. O projeto ficou aberto à visitação, gratuitamente, de 20 a 23 de agosto de 2014, na Escola Professor Rubens José Vervloet Gomes (a Vila Olímpica da cidade) em Vila Velha, Espírito Santo. 

Desde 2007 quando foi lançado pelo Museu da Vida (Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz), mais de 620 mil pessoas em sete anos participaram das atividades em municípios dos estados da região Sudeste.

Entre as novidades da temporada, foram apresentados esquetes sobre a ciência com a Cia. Ziripitó de teatro, que se inspira na Commedia dell’arte para elaborar suas performances. Também recentemente incorporada ao projeto, outra atividade importante é o jogo das vacinas, que foi desenvolvido com o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos).

Com a proposta de difundir informações sobre vacinação para o público infantil, seguindo o calendário do Ministério da Saúde, o jogo do tipo ludo organiza as crianças como suas peças fundamentais. Os pequenos também podem conhecer características do universo microbiológico e entender a importância das vacinas na prevenção de doenças causadas por micro-organismos, como vírus e bactérias.

Com uma população de pouco mais de 414 mil habitantes, a cidade de Vila Velha fica a 12 quilômetros da capital, Vitória. Está próxima também de Cariacica, Guarapari e Viana. Segundo a prefeitura de Vila Velha, a rede oficial do município possui cerca de 40 mil alunos matriculados no ensino fundamental.

O projeto “Ciência Móvel – Vida e saúde para todos” - aprovado pela Lei Rouanet (Ministério da Cultura) - conta com as parcerias da Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro (Cecierj) e de Bio-Manguinhos e o patrocínio da Sanofi e IBM.

Projeto “Ciência Móvel – Vida e Saúde para Todos”
Atendimento: de 20 a 23 de agosto, das 8 às 11 horas, e das 13h40 às 16h40.
Local: Escola Professor Rubens José Vervloet Gomes (Vila Olímpica).
Endereço: Rua Almirante Tamandaré, s/n, bairro Soteco - Vila Velha (ES).

Publicado em 18/08/2014
Os visitantes puderam conhecer o patrimônio científico e cultural da Fundação Oswaldo Cruz. 


Ao longo do período da IV Semana Fluminense do Patrimônio, que ocorreu entre os dias 12 e 24 de agosto de 2014, o visitante do Museu da Vida pôde conhecer mais a fundo uma importante parte do patrimônio científico preservado pela Fundação Oswaldo Cruz, através de mostra de coleções científicas, bate-papos com pesquisadores responsáveis por acervos científicos, teatro, contação de histórias e visitas guiadas ao Castelo Mourisco e pelo campus de Manguinhos.

Programação:

- A Coleção Entomológica do Instituto Oswaldo Cruz

Apresentação e bate-papo com a Jane Costa (chefe do Laboratório de Biodiversidade Entomológica do IOC), Márcio Félix (chefe substituto) e Daniele Cerri (gestora da qualidade de biossegurança) sobre a coleção de insetos do IOC.

Local: Castelo Mourisco

Dias: 14 e 19/08 - 13:30h (durante a visita ao Castelo)


- Conhecendo o Museu da Patologia do Instituto Oswaldo Cruz

Apresentação e bate-papo com o Marcelo Pelajo (chefe do Laboratório de Patologia do IOC) e Barbara Dias (pesquisadora do Laboratório de Patologia do IOC) sobre as coleções científicas que compõem o acervo do Museu da Patologia.

Local: Castelo Mourisco

Dias: 13 e 20/08 -13:30h (durante a visita ao Castelo)


- Biblioteca de Manguinhos, acervo de obras raras

Apresentação e bate-papo sobre a coleção de obras raras da Biblioteca de Manguinhos com gestores do acervo.

Local: Castelo Mourisco

Dias: 13, 14, 19 e 20/08 - 13:30h (durante a visita ao Castelo)


- Mostra Coleção de Patologia

Na varanda do Castelo Mourisco, uma mostra do acervo do Museu da Patologia traz exemplares das coleções de patologia, febre amarela e anatomia patológica.

Local: Castelo Mourisco

Dias: 13, 16, 18, 19 e 23/08, durante a visita ao Castelo Mourisco (9h às 16:30h)


- Peça teatral "Uma aventura no Castelo"

Quem ainda não conhece o Castelo terá a oportunidade de não apenas admirar sua arquitetura, mas também conhecer os percalços envolvidos em sua edificação e imergir no contexto histórico de sua criação. Importantes cientistas brasileiros, como Oswaldo Cruz e Carlos Chagas, fizeram parte desta história e aparecem na peça de forma bem humorada e envolvidos em curiosidades históricas.

Local: Castelo Mourisco

Dias: 14, 15, 21 e 22/08 – 10:30h e 13:30h
16 e 23 (sábados) – 10:10h e 11h


- Pensando o patrimônio cultural e as grandes intervenções com os Contadores de Histórias

Momento para refletir sobre o patrimônio cultural e o impacto das grandes intervenções ao longo de diferentes momentos história, com leituras de histórias, crônicas, poesias e um bate-papo com pessoas que estudam ou vivenciaram estes processos.

Local: Tenda da Ciência

Dia: 16/08 - 11h


- Caminhando pela história da Fundação Oswaldo Cruz

Caminhada pelo campus de Manguinhos com uma mediação sobre a história da instituição em diferentes momentos.

Local: Campus de Manguinhos, ponto de partida na Estação do Trenzinho (centro de recepção do Museu da Vida).

Dias: 15 e 22/08 -10:30h e 15:30h
23/08 (sábado) - 10:10h



Publicado em 12/08/2014
O evento abordou temas como divulgação científica, saúde, ciência e sociedade.

O Museu da Vida/Casa de Oswaldo Cruz (COC) participou da 66° Reunião Nacional da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), cujo tema este ano foi "Ciência e Tecnologia em uma Amazônia sem Fronteiras". No evento, realizado de 22 a 27 de julho de 2014, no campus da Universidade Federal do Acre, em Rio Branco, o Museu da Vida ofereceu um minicurso e apresentou atividades da exposição Dengue, atualmente em cartaz no Museu da Vida, em Manguinhos.

O minicurso “Divulgação Científica e Jornalismo Científico” foi ministrado por Luisa Massarani, pesquisadora do Museu da Vida, e Ildeu de Castro Moreira, da UFRJ. A atividade teve como objetivo discutir a divulgação científica no Brasil, analisando sua trajetória histórica e a situação atual, além de abordar estratégias para a criação, organização e aprimoramento de atividades relativas ao tema.

Da exposição Dengue, um dos curadores, o biólogo Waldir Ribeiro, levou à capital acriana a bancada de observação. Segundo ele, a atividade interativa “Há Vida na Gota D'Água" mostrou ao público o mundo microscópico e a concretude da vida na gota d’água assim como no ar local.

Além disso, o público teve a oportunidade de conversar com mediadores do Museu da Vida sobre a importância dos microrganismos e de fazer experimentos no microscópio.

Veja aqui uma galeria de fotos do evento!

Publicado em 10/08/2014

Museu da Vida recebeu o diretor e produtor audiovisual Lucas Saldanha.


No dia 3 de setembro de 2014, às 9h30, o Museu da Vida recebeu o diretor e produtor de audiovisual Lucas Saldanha. Ele falou sobre o tema “Divulgação Científica Através do Audiovisual: O Sucesso de Cosmos - A Personal Voyage de Carl Sagan”.

Saldanha, que hoje é sócio diretor da RW CINE e da Produtora 2olhares, atua como documentarista e participou de expedições com a jornalista Paula Saldanha e com o biólogo e documentarista Roberto Werneck, para a produção de diversos programas para a televisão e documentários de curta e média metragem.

Ele, que antes de virar produtor chegou a cursar Astronomia na UFRJ, mostrou como a série Cosmos, que estreou em 1980, revolucionou a forma como a população “consome” ciência.

A série foi durante décadas a mais assistida na TV pública dos Estados Unidos e, mesmo hoje em dia, se mantém como uma das mais vistas e ainda ganhou uma nova versão com Neil DeGrasse Tyson. Na palestra, foi debatido o sucesso da série e o porquê do audiovisual ser tão crucial na divulgação científica.

Seminários da Pós-graduação em Divulgação Científica
Divulgação Científica Através do Audiovisual: O Sucesso de Cosmos - A Personal Voyage de Carl Sagan”.
3 de setembro (quarta-feira), às 9h30
Local: Oficina-Escola de Manguinhos
Endereço: Museu da Vida, na Av. Brasil, 4365 – Manguinhos – Rio de Janeiro (perto da passarela 6 e dentro do campus da Fiocruz).


Publicado em 10/08/2014
Os candidatos poderiam ser alunos de cursos como Administração, Turismo ou Produção Cultural. 


O Museu da vida estava com duas vagas abertas para estágio na área de recepção, acolhimento e atendimento ao público visitante nas exposições temporárias e de longa duração.

Estudantes a partir do quarto período de Administração, Turismo ou Produção Cultural podem se inscrever até 8 de agosto de 2014. A carga horária é 30 horas semanais.

Os interessados podem enviar currículo para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.


Publicado em 04/08/2014
Em 2014, o caminhão da ciência chegou à Vila Olímpica do Salgueiro.


O projeto “Ciência Móvel – Vida e Saúde para Todos”, do Museu da Vida, chega à zona norte do Rio. O museu itinerante da Fiocruz leva suas atividades interativas de divulgação da ciência, da tecnologia e da saúde à Vila Olímpica Felinto Epitácio Maia (a Vila Olímpica do Salgueiro). A visita do caminhão da ciência, com suas atrações gratuitas, acontece de 5 a 8 de agosto de 2014.

No espaço de 4 mil m² de área criado ao lado da quadra da escola de samba destinado à prática de esportes, oficinas, cursos e atendimento sócio educacional das comunidades da grande Tijuca, o Ciência Móvel oferece uma variedade de atividades interativas e divertidas: o Jogo das Vacinas, o girotech (simula exercícios como os executados pelos astronautas), o planetário inflável, as exposições Dengue e Energia, a bancada de microscopia, os tubos musicais, a bicicleta geradora, multimídias e oficinas, entre outros módulos, que foram elaborados para divulgação científica. Desde 2007 quando foi lançado, quase 620 mil pessoas já foram beneficiadas pelas atividades do projeto Ciência Móvel ao longo de sete anos, que esteve em cerca de 70 municípios de estados da região Sudeste.

Desenvolvido conjuntamente com o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), o Jogo das Vacinas tem como proposta difundir informações sobre vacinação para o público infantil, seguindo o calendário do Ministério da Saúde.

O jogo é do tipo ludo, no qual as crianças são as peças fundamentais. É composto por uma lona de 20 m², cartas, dado gigante, marcador de tempo e comporta quatro grupos de jogadores. A atividade é uma batalha coletiva para que todos os participantes sejam vacinados e fiquem protegidos contra doenças antes que o tempo se esgote. Além disso, existem outros objetivos complementares: conhecer algumas características do mundo microbiológico e entender a importância das vacinas na prevenção de doenças causadas por micro-organismos, como vírus e bactérias.

Para o diretor de Bio-Manguinhos, Artur Roberto Couto, a iniciativa visa difundir informações sobre vacinação para além dos centros urbanos. “Queremos sensibilizar jovens e crianças sobre a importância das vacinas, de acordo com o Calendário Nacional de Imunizações, reforçando o papel da Bio-Manguinhos/Fiocruz na promoção da saúde e cidadania”, reforçou.

Coordenador do Ciência Móvel, o educador do Museu da Vida Marcus Soares ressalta o caráter coletivo do novo módulo a ser levado pelo caminhão da ciência. “O mais legal do Jogo das Vacinas é que ele é um desafio coletivo, com uma proposta educativa bem definida. Os grupos precisam se ajudar para que todos sejam vacinados e fiquem protegidos de várias doenças, como defende o Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde”, concluiu.

O projeto “Ciência Móvel – Vida e saúde para todos” - aprovado pela Lei Rouanet (Ministério da Cultura) - conta com as parcerias da Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro (Cecierj) e de Bio-Manguinhos e o patrocínio da Sanofi e IBM.

Serviço:

Projeto “Ciência Móvel – Vida e Saúde para Todos”
Endereço: Rua Silva Teles, 104 - Andaraí | Telefone: (21) 2238-9258
Abertura do evento: 05/08 às 13h30).
Horário de visitação: 9h às 17h. Grátis.
Encerramento da exposição: 08/08, às 15h.

Publicado em 29/07/2014
Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

funcionamento terça a sexta-feira: 9-16h30, sábados: 10h-16h

agendamento de visitas 55 21 2590-6747

Fiocruz, Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro| CEP: 21040-900

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

museudavida@fiocruz.br

Assessoria de imprensa: divulgacao@coc.fiocruz.br.

O Museu da Vida faz parte de:

abcmc astc redpop ecsite icom

Amigos do Museu da Vida: uma rede de Saúde, ciência e cultura

patrocínio master

ibm Johnson & Johnson Nova Rio conheça