Ir para o conteúdo
Águas, chuvas, enchentes e rios são o tema dessa edição do evento. 


Todo final de verão muitas águas podem rolar... E esse foi o tema da apresentação de 20 de março de 2010 dos Contadores de Histórias do Museu da Vida: a água. A partir de histórias, cordéis e outros poemas, os Contadores levarão o público em uma aventura por enchentes, secas, nascentes, rios e outras paisagens relacionadas ao uso da água em nossas cidades.
 
Logo após as histórias, os participantes mergulharam ainda mais nesse tema, durante um bate-papo com o professor, engenheiro e sanitarista Sérgio Menezes, do Programa de Implantação do Campus Mata Atlântica / Fiocruz. 
 
A atividade contou ainda com a Biblioteca Móvel, que disponibiliza seu acervo para que os visitantes possam explorar o tema.
 
Os Contadores de Histórias ocorriam sempre no terceiro sábado de cada mês, às 11h, na Tenda da Ciência, do Museu da Vida. O evento era gratuito.
 
Acesse aqui a programação detalhada.
 
Mais informações pelo telefone (21) 2590-6747 ou pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..
 
Nessa edição, os Contadores de Histórias falaram sobre a vida e obra de Carlos Chagas.



Em 17 de outubro de 2009, às 11h, os Contadores de Histórias do Museu da Vida levaram ao público um pouco da vida e da obra do cientista brasileiro Carlos Chagas.

Em 2009, festejou-se o centenário da descoberta da doença de Chagas. Em comemoração a esse grande feito científico, os Contadores prepararam uma programação especial – “Carlos Chagas nos trilhos da descoberta” – que falou também da curiosidade, característica que não pode faltar num bom cientista!

Após as histórias, foi realizado um bate-papo com a pesquisadora Simone Kropf, da Casa de Oswaldo Cruz, que apresentou aspectos históricos relacionados à descoberta da doença de Chagas.

O público aprendeu mais sobre o que é pesquisa científica, conheceu mais detalhes sobre o trem-laboratório usado por Chagas, e sobre o barbeiro. Além disso, foi possível também conhecer um pouco mais sobre a infância do cientista no interior de Minas Gerais e sua atuação como pesquisador do Instituto Oswaldo Cruz.

Livros da biblioteca móvel também estiveram disponíveis.

O evento aconteceu no dia 17 de outubro, sábado, às 11 horas, na Tenda do Museu da Vida. A atividade foi gratuita.

Veja aqui a programação detalhada.

Mais informações pelo telefone (21) 2590-6747.
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
 
Em 2009, Museu da Vida ofereceu série de atividades dedicadas à terceira idade.
Em comemoração pelo Dia Nacional do Idoso, em 1º de outubro de 2009, o Museu da Vida programou uma série de atividades especiais dedicadas a esse público: "Ciência e diversão não têm idade". De 9h30 às 16h30, os visitantes participaram de trilhas histórico-ecológicas pela Fiocruz, percorreram o circuito histórico no trenzinho da ciência e conferiram palestras e oficinas direcionadas ao idoso, além de mostra de vídeos e peça teatral. O evento foi gratuito e sem inscrição prévia. "Ciência e diversão não têm idade" foi uma programação para toda a família!
Veja abaixo o programa completo!
Mais informações: (21) 2590-6747 e Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. .
Programação:
.::Atividades no Centro de Recepção do Museu da Vida ::.
Circuito histórico no Trenzinho da Ciência
Estação do trenzinho. 
com Alessandro Batista (Museu da Vida) e Fernanda Pires (Museu da Vida)
Durante um passeio no trenzinho da ciência, o público aprendeu mais sobre o Núcleo Arquitetônico Histórico de Manguinhos e as atividades desenvolvidas no campus da Fundação Oswaldo Cruz.
Horários: 9h30 e 14h30
Ciência com pipoca
com Paulo Colonese (Museu da Vida)
Mostra de vídeos científicos e debate sobre ciência e saúde.
Horários: 10h e 15h
Bate-papo
Sala de Vídeo
com Cristie Campello (UnATI/UERJ), Alzira Tereza Lobato (UERJ) e Marcela Sanches (Museu da Vida)
Bate-papo sobre temas diversos como ciência, saúde, direitos do idoso, memória e história oral.
Horários: 10h20, 11h00, 14h e 15h
Exposição Mini-Darwin
Nessa exposição sete meninos e meninas e dois cientistas, entre 28 de dezembro de 2006 e 9 de janeiro de 2007, seguiram as pegadas de Charles Darwin, o grande cientista que há quase 200 anos realizou uma importante viagem científica ao redor do mundo.
Horários: 9h30 às 16h30
.::Atividade na Tenda da Ciência::.
Espetáculo teatral “O Mistério do Barbeiro”
com Andressa  Lameu, Letícia Guimarães, Milena Monteiro, Último de Carvalho e Vinicius Alkaim. Direção: Gustavo Ottoni
O espetáculo abordou vida e obra de um dos cientistas mais célebres da Fundação Oswaldo Cruz: Carlos Chagas. Em linguagem simples e bem humorada o espectador pôde conhecer um pouco mais da atuação de Chagas em Lassance, interior de Minas Gerais, onde desenvolveu estudos sobre a doença que levaria seu nome. A peça foi seguida por um debate com os atores do espetáculo.
Horários: 10h30 e 13h30
Contadores de Histórias
com Laise Carvalho (Museu da Vida) e Suzi Aguiar (Museu da Vida)
Contadores de histórias reunia contadores, pesquisadores e o público. As contadoras misturavam fantasia, literatura, ciência e saúde a partir de histórias envolventes e divertidas. “Saúde, histórias com simpatia” foi o tema dos contadores nessa programação especial.
Incluiu bate-papo com o convidado Fernando Duma (COC/Depes)
Horário: 15h30
.::Atividades no Epidaurinho::.
Barbeiro é só profissão?
com Edmilson Barcellos e Francisco (Museu da Vida)
A oficina abordou, de forma divertida e descontraída, o barbeiro e a Doença de Chagas.
Horário: 9h30
Show de Ciência
com Silvio Bento (Museu da Vida)
Realização de experimentos em química e física, com utilização de mágica e arte cênica.
Horários: 11h
.::Ativdades na Área externa do Parque da Ciência::.
Trilha histórico-ecológica
Saída: Praça solar
com Miguel Oliveira (Museu da Vida) e Waldir Ribeiro (Museu da Vida)
Durante um passeio animado e muito divertido, o público aprendeu mais sobre o meio ambiente e conheceu algumas espécies de plantas do campus da Fiocruz em Manguinhos.
Horários: 10h30 e 14h00
Oficina de vídeo
Jardim dos códigos
com Luis Victorino (Museu da Vida) 
Vários conceitos científicos foram discutidos nessa oficina durante a gravação de um vídeo. O público aprendeu como funcionam vários equipamentos que utilizamos em nosso dia-a-dia.
Horário: 15h30 às 16h30 
Oficina Fábrica de Bolhas de Sabão
com Anna Karla Silva (Museu da Vida)
A oficina para criação de bolhas de sabão abordou, de forma divertida, as células e conceitos de membrana, através da comparação da forma das bolhas com os tipos de células do corpo. Falamos ainda sobre propriedades da água, do detergente, da glicerina e da composição das moléculas.
Horários: 13h30 às 15h00
Exercícios e o coração
com Elen Chaves (Museu da Vida)
Você sabe o que o exercício faz para o seu coração? O público aprendeu sobre os efeitos dos exercícios sobre o coração e a pressão arterial, bem como sobre as consequências das atividades físicas para seu corpo!
Horários: 14h30h às 15h00
.::Sala de exposição temporária do Museu da Vida::.
Exposição Fiocruz: Patrimônio Científico e Cultural da Saúde
Horários: 9h30 às 16h30
Série de debates abordou temas como alimentação, educação e qualidade de vida.



O Serviço de Educação em Ciências e Saúde (Seducs) do Museu da Vida (Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz) inaugurou, no dia 15 de setembro de 2009, a edição do seu Ciclo de Palestras Ciência e Saúde. A primeira apresentação abordou o impacto da alimentação na qualidade de vida e abriu a série de conferências e debates que ocorre até 30 de outubro.
 
Gratuito, o evento foi direcionado a professores e alunos de cursos de formação de professores, mas também ao público em geral. Confira abaixo a programação das palestras
 
O Ciclo Ciência e Saúde foi realizado no auditório do Museu da Vida (Avenida Brasil, 4.365, Manguinhos, Rio de Janeiro), sempre das 9h às 12h. A inscrição pode ser feita no dia do evento ou pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Mais informações pelos telefones: 3865-2130 e 3865-2216.
 
Veja abaixo a programação completa do ciclo:
 
"Os desafios de uma Educação Especial”, com Paula Fragoso, da Secretaria Municipal de Educação, e Valéria Oliveira, da Fundação Mosaico. Dia 30 de outubro, de 9h às 12h.
 
 
Palestras já realizadas:
 
“O Impacto da Alimentação na Qualidade de Vida”, com Ana Lucia Fittipaldi e Alessandra Veggi, da Escola Nacional de Saúde Pública (Fiocruz). Dia 15 de setembro, de 9h às 12h.
 
“H1N1 – Influenza”, com Patrícia Brasil, do Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas (Fiocruz), e Luiz Antônio Teixeira, da Casa de Oswaldo Cruz (Fiocruz). Dia 30 de setembro, de 9h às 12h.
 
“Saúde do Professor/Educador e suas relações de trabalho”, com Bertha Borges, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, e Gabriela Lyra, do Centro Latino-Americano de Estudos de Violência e Saúde Jorge Careli (Fiocruz). Dia 8 de outubro, de 9h às 12h.
 
Os animais da fauna brasileira foram o tema da edição de setembro de 2009. 


Em 2009, os visitantes do Castelo Mourisco puderam contar com a visita guiada de Dona Chiquinha.




Após a última Semana Nacional de C&T, em outubro de 2009, os visitantes do Castelo Mourisco puderam contar com uma nova atração! Além de apreciar uma arquitetura exuberante e conhecer um pouco mais sobre o Rio de Janeiro de 100 anos atrás, eles tiveram a companhia de Dona Francisca, ou melhor, Dona Chiquinha, “transportada” diretamente do início do século XX. 

Ela contou porque  a população da cidade se rebelou contra as reformas urbanas e sanitárias do século passado, empreendidas pelo prefeito Pereira Passos e pelo cientista Oswaldo Cruz. A própria Chiquinha não gostou nada dessas novidades... Hoje, tomar vacina é um hábito comum. Mas numa época cheia de restrições morais, mostrar o braço ou a coxa a uma pessoa desconhecida, mesmo para vacinação, era algo constrangedor. Não foi à toa que as novas medidas provocaram a Revolta da Vacina.

Dona Ciquinha também falou sobre as condições de higiene do Rio de Janeiro: não existia coleta de esgoto, rede de água, os cortiços eram super povoados e a cidade sofria com a proliferação de doenças como tuberculose, sarampo, tifo, varíola, peste bubônica e febre amarela. Para solucionar essa situação, funcionários do governo invadiam as casas, colocavam venenos e vedavam as construções, na tentativa de exterminar os mosquitos. A população ficou indignada, como contou Dona Chiquinha.

 


Serviço:
 
Público-alvo: Público geral
Para agendamento e mais informações: 21-2590-6747 e e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. (envie sempre um telefone para contato).

Conheça o espaço Passado e Presente.
 






Durante o aniversário da cidade em 2009, o Ciência Móvel inaugurou a exposição Energia.


O caminhão do projeto Ciência Móvel foi uma das atrações que animou a festa de aniversário do município de São Mateus, no Espírito Santo, entre os dias 16 e 19 de setembro de 2009. Durante as comemorações dos 465 anos da cidade, o Ciência Móvel inaugurou a exposição Energia, que passou a integrar o acervo de atividades do caminhão, junto com diversos objetos interativos, mostra de vídeos científicos, jogos e outras exposições.

Além de participar das atrações do caminhão, estacionado no Ginásio Municipal Antônio Houri – na Rua Licínio Bastos, s/n, no Bairro Boa Vista – os visitantes e moradores da cidade puderam conferir shows com artistas nacionais e da região, atividades culturais, parque de diversões e uma praça de alimentação.

O projeto Ciência Móvel - Vida e Saúde para Todos é um museu itinerante, coordenado pelo Museu da Vida (Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz), em parceria com a Fundação CECIERJ (Fundação Centro de Ciências e Educação Superior à Distância do Estado do Rio de Janeiro).

Clique aqui para saber mais sobre o Ciência Móvel.
 
Ouça a entrevista da educadora Isabel Aparecida Mendes Henze, do Museu da Vida.



A educadora Isabel Aparecida Mendes Henze, do Museu da Vida, foi entrevistada pela Rádio Roquette Pinto, no dia 2 de setembro de 2009, às 11h.
 
Coordenadora do Programa de Qualificação de Monitores - Serviço de Educação em Ciências e Saúde, Isabel falou sobre o Museu e sobre o curso de formação de monitores, um projeto que completou 10 anos em 2009 e que está voltado para jovens de 16 a 21 anos, matriculados no ensino médio de escolas públicas.
 
Ouça aqui a entrevista.
 
Para mais informações sobre o curso, clique aqui.
 
 
"Trabalho de Bairro - Meu Bairro Saudável" foi o tema da pesquisa, realizada junto a Associações de Moradores.



 
O Serviço de Educação em Ciências e Saúde (Seducs) do Museu da Vida e a IX Turma do Curso de Formação de Monitores apresentaram, de 26 a 28 de agosto, os resultados do Trabalho de Bairro 2009.
 
Inserido no curso de formação de monitores, o Trabalho de Bairro - Meu Bairro Saudável foi uma pesquisa realizada pelos alunos junto a Associações de Moradores do bairro onde vivem. A investigação contou, ainda, com entrevistas a antigos moradores, visando trazer para o cotidiano atual a memória e a identidade cultural, que eles não conheciam e que também não é divulgada pelos meios de comunicação. O objetivo do projeto foi a integração e a valorização da identidade cultural dos jovens participantes do curso.
 
Os alunos levantaram dados como origens do bairro, processos de ocupação e desenvolvimento socioeconômico, além de verificar a presença de instituições públicas e privadas envolvidas, por exemplo, com ensino e saúde, organizações de assistência social, serviços públicos e infraestrutura.
 
Desde 2000, o Trabalho de Bairro contribui para a aproximação das realidades vivenciadas pelos monitores, e para o respeito às diferenças. Em 2009, os bairros e comunidades estudados foram Penha, Cordovil, Olaria, Ilha do Governador, Pavuna, Turano, Maré, Jardim América, Catumbi, Ramos, Barros Filho e Manguinhos.
 
As apresentações aconteceram no auditório do Museu da Vida, das 14h às 17h. Mais informações pelo telefone (21) 3865-2136.
 
A atração percorre os diferentes espaços abertos do Museu.


 
Desde o dia 22 de maio de 2009, os visitantes do Museu da Vida voltaram a contar com o Trenzinho da Ciência – um dos grandes atrativos do museu –, que passou por um período de manutenção para oferecer maior segurança a seus passageiros. Agora, o trem voltou com tudo, para fazer a alegria do público ao longo do circuito do Museu da Vida. 
 
O trenzinho vermelho, que encanta adultos e crianças, foi pensado para integrar, com ludicidade, os diferentes espaços abertos à visitação no Museu. Seu percurso inclui o Castelo Mourisco, o Ciência em Cena, o Pombal, o Parque da Ciência e o Centro de Recepção.
 
Para pegar carona nesse trem, visite o Museu da Vida de terça a sexta, das 9h às 17h, e aos sábados de 10h às 16h. A visita ao museu e o passeio pelo trem são gratuitos.
 
Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

funcionamento terça a sexta-feira: 9-16h30, sábados: 10h-16h

agendamento de visitas (0xx21) 25906747

Fiocruz, Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro| CEP: 21045-900

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

museudavida@fiocruz.br

O Museu da Vida faz parte de:

abcmc astc redpop ecsite icom