Ir para o conteúdo

Por: Renata Bohrer

 

No mês em que celebramos o Dia Nacional dos Povos Indígenas (19 de abril),  o Museu da Vida Itinerante dá início à coleção digital Culturas Estelares com a obra “Céus Astro-Culturais: Jaguar, Lagarto, Jacundá e Camarão e Veado”. Desenvolvida por um grupo de mediadores do Ciência Móvel, a primeira publicação convida o público a observar o céu sob a perspectiva de povos indígenas do continente americano. O acesso é gratuito e a classificação livre. 

Quantos céus há no mundo?  Não é de hoje que a humanidade busca no céu as respostas sobre sua origem, a do mundo e como se relacionar com seu meio. Dessas leituras para além do tempo e espaço, surgiram inúmeras interpretações acerca dos fenômenos celestes ao longo da história.  Pensando nisso, a coleção Culturas Estelares propõe uma reflexão ampla e instigante, relacionando manifestações socioculturais às múltiplas visões sobre o cosmos.  Durante a leitura,  você terá a oportunidade de se conectar a povos distintos e conhecer maneiras diferentes de observar o céu. Nesse caldeirão cultural, perceba a importância e a influência dos astros no processo de construção de saberes e práticas tradicionais de grupos sociais de diferentes tempos e espaços. 

No roteiro de abril, conheça a terra e os céus do povo Navajo, na América do Norte.  Em seguida, na América do Sul, descubra como se deu a origem do Universo Guarani. Ainda no Sul, na região amazônica, veja de que forma o povo Tukano relaciona constelações aos fenômenos naturais. Já na América Central, saiba como marcar a passagem do tempo com os Maias.  Entre os temas abordados, estão: a origem do Universo, a dinâmica dos corpos celestes, constelações e asterismos, estações do ano e atividades agrícolas, construção de calendários a partir de observações astronômicas, etc. 

Parte das ilustrações que compõem a obra já estão disponíveis para download no álbum "Culturas Estelares",  no Flickr do Museu da Vida. Lá, você encontra ilustrações e vídeos de constelações indígenas do Stellarium.

Esta coleção tem como objetivo difundir a astronomia em um contexto sociocultural e histórico a partir de tecnologias digitais acessíveis e gratuitas, contribuir para a formação de mediadores planetaristas em museus e centros de ciência itinerantes e estimular o desenvolvimento de ações com essa temática em espaços de educação formais e não formais. 

Culturas Estelares faz parte das ações do projeto Arte e Ciência sobre Rodas, aprovado pela Lei de Incentivo à Cultura do Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura, com a Gestão Cultural da SPCOC. É uma realização do Museu da Vida/Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz, e conta com patrocínio das empresas BAYER, Grupo DPSP,  Drogarias Pacheco, IBM, 3M e EDF Norte Fluminense. 

 

Leia a publicação na íntegra, acesse:

Culturas Estelares: Céus Astro-Culturais: Jaguar, Lagarto, Jacundá e Camarão e Veado

 

Clique na imagem abaixo e acesse o álbum Culturas Estelares, no Flikcr no MV:

Publicado em 30 de abril de 2021. 

 
Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

funcionamento: Estamos fechados devido à pandemia. Siga-nos nas redes sociais!

Fiocruz, Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro| CEP: 21040-900

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

museudavida@fiocruz.br

Assessoria de imprensa: divulgacao@coc.fiocruz.br.

O Museu da Vida faz parte de:

abcmc astc redpop ecsite icom

Amigos do Museu da Vida: uma rede de Saúde, ciência e cultura

Ternium Johnson & Johnson ibm conheça