Ir para o conteúdo

O isolamento social causado pela pandemia nos deixou dentro de casa desde março de 2020 e isso me fez descobrir talentos que nem eu sabia que tinha. A começar pela cozinha, pois eu nunca soube cozinhar e jamais me interessei em aprender. Até porque, antes da pandemia, era difícil eu parar em casa. Então, descobri dentro de mim que, quando você tenta fazer coisas que não sabe e com amor redobrado, tudo fica diferente.
 

Crédito: Unsplash

Resolvi me arriscar colocando minha criatividade em cena. Comecei pelas fantásticas ideias que se pode ter diante de um simples liquidificador. Criei sucos com misturas deliciosas e, ao mesmo tempo, nutritivos. Aprendi a fazer bolos salgados, veganos, pães simples etc. Segue, abaixo, a receita do meu suco de afetos para tempos de pandemia.

Ingredientes 
03 maracujás grandes;
10 fatias de abacaxi;
400 gramas de aipim ralado;
04 colheres de mel
01 litro de água mineral
Gelo à vontade

Porções
Aproveite para congelar o suco porque rende bastante! Ou, se quiser, pode diminuir a proporção.

Modo de preparo
Misture no liquidificador o maracujá com o abacaxi. Bata uma vez e, logo em seguida, misture a água, o aipim e adoce com o mel ao final. Bata mais uma vez ao colocar o gelo ou, então, coloque o gelo ao final, já no copo. Sirva gelado.

Partindo do mesmo princípio do amor por cozinhar, digo-lhes também que o isolamento social me despertou a paixão por criar poemas durante os meus experimentos na cozinha. A junção das duas coisas é incrível, pois a sensação que se tem é de viajar por diversos lugares e mundos sem tirar os pés de casa. Nada disso tem preço. Meu foco nas artes sempre foi atuar e escrever textos teatrais e monólogos. Mas poesias e poemas nunca me interessaram... Até a chegada da pandemia.

Peguei um apego tão forte que passei a ler muitos poemas até, enfim, começar a criar algumas durante o ato de cozinhar em casa. Agora, mostro-lhes uma de minhas poesias:

Poesia: esse momento

Sonhei tanto com esse momento;
Foram tantos dias de espera ao vento;
Por diversas noites me pegava a chorar;
Com um aperto no peito desse dia não chegar;
Muitos da sua mágica já sentiram;
E muitos já até dela repetiram;
Meu coração se enche de emoção;
Poder te ver é como o som de uma canção;
Vacina a ti ofereço meu sentimento;
E agradeço ao SUS a esse vitorioso momento;

Desses aprendizados pude chegar à conclusão que, nesta pandemia, podemos nos reinventar e criar da nossa casa uma imensa casa de afetos, explorando talentos nossos desconhecidos, adicionando muito amor, dedicação e paixão em cada ingrediente e em cada verso de uma poesia.

Por último, vamos falar da cor do mês? O mês de setembro é amarelo porque fala da importância da conscientização sobre a prevencao ao suicídio. Também estamos no setembro azul, que é o mês da visibilidade da comunidade surda brasileira. O mês é marcado por diversos eventos voltados para a conscientização sobre a acessibilidade.

Bom, meus amores, beijinhos e até a próxima!

Publicado em 17 de setembro de 2021.

Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

funcionamento: Estamos fechados devido à pandemia. Siga-nos nas redes sociais!

Fiocruz, Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro| CEP: 21040-900

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

museudavida@fiocruz.br

Assessoria de imprensa: divulgacao@coc.fiocruz.br.

O Museu da Vida faz parte de:

abcmc astc redpop ecsite icom

Amigos do Museu da Vida: uma rede de Saúde, ciência e cultura

Ternium Johnson & Johnson ibm conheça