Ir para o conteúdo

Por Paula Bonatto, educadora e servidora pública do Serviço Educativo do Museu da Vida

Crédito: Organização Pan-Americana da Saúde

Fala sério: você já reparou que o mundo inteiro agora está pensando sobre saúde? Uma palavrinha que antes só era lembrada ao se fazer um brinde: "Tim-Tim!", "Saúde!". Ou, então, quando alguém espirrava: "ATCHUUU!!! Saúde!!!". Mas a saúde é uma preocupação dos povos há tempos e sempre fica mais forte quando enfrentamos problemas. Um deles foi a Segunda Guerra Mundial. Ao final, no dia 7 de abril do ano de 1948, muitos países se reuniram e criaram a Organização Mundial da Saúde, hoje referência para assuntos de... saúde!

A partir disso, começaram a discutir: o que é ter saúde? Muitos acham que significa ter acesso a remédios e a serviços médicos. Outros acham que é ter informações para que possamos nos proteger de doenças. Há aqueles que pensam que a saúde tem a ver com comportamentos: não fumar, fazer exercícios, comer bem... Com o tempo, os estudiosos viram que é tudo isso, mas é, principalmente, uma preocupação permanente que envolve toda a sociedade, sendo necessário existir leis e políticas públicas para cuidar das pessoas.

Tal cuidado vai além dos serviços médicos, garantindo o acesso à água limpa, à coleta de lixo e ao tratamento dos esgotos; casas bem construídas, espaçosas e arejadas; espaço para brincar e descansar em praças e ruas seguras; crianças, jovens e adultos com boas escolas; trabalho e salário com dinheiro suficiente pra toda a família; liberdade para se organizar politicamente; acesso à cultura e ao lazer; alimentação de qualidade e outros direitos. Para dar certo, a saúde precisa ser para todos e todas!

A boa notícia é que na história do Brasil isso foi levado muito a sério. Primeiro, pelos trabalhadores da saúde e, também, pelos trabalhadores organizados nas cidades e no campo. Toda essa importância da saúde foi tão discutida que se brigou muito para que essas ideias entrassem na Constituição de 1988. Como resultado, o Brasil é um dos poucos países no mundo que tem escrito na sua lei maior que SAUDE É DIREITO DE TODOS E DEVER DO ESTADO. Isso quer dizer que ricos e pobres têm direito à saúde, e os governos devem cuidar e investir todo o dinheiro necessário para que a saúde aconteça.

É lógico que, em um país cheio de desigualdades como o Brasil, isso gerou, e ainda gera, muitas lutas! Muita gente tem trabalhado seriamente para que esse direito conquistado na Constituição prevaleça. Para isso, organizamos o Sistema Único de Saúde, conhecido como SUS. Esse sistema foi pensado para que qualquer pessoa doente, ou que precise de um acompanhamento profissional, possa chegar em um hospital ou unidade de saúde e ser atendido, recebendo tratamento sem custo. E mais: para que exista uma rede de profissionais em todo o Brasil trocando serviços e diversos conhecimentos com toda a população de forma que todos participem dessa produção social, cultural, econômica e política da saúde!

Outra boa notícia é que agora, quando a Covid-19 assola o mundo inteiro, nosso país tem brilhado por esse lindo trabalho da rede de saúde que construímos: o SUS. Embora tenhamos muitos problemas, estamos sendo capazes de trocar informações e cuidados com uma rapidez e eficiência muito grandes! Nossos profissionais, que lutam para manter o SUS, estão conscientes do trabalho envolvido na produção da saúde e, juntos, pensam soluções e reivindicam junto aos governos o dinheiro e a atenção para que ela aconteça para todos.

O nosso SUS é organizado em Redes de Atenção à Saúde, de acordo com os serviços, dos mais simples aos mais complexos: postos de saúde, UPAs, hospitais e outros serviços de saúde. Uma das ações mais importantes do Sistema é a Estratégia de Saúde da Familia, por meio da qual equipes acompanham bairros ou comunidades, mapeando as residências e cuidando da saúde de cada gestante, criança, adulto e idoso.

No ano de 2020, o Dia Mundial da Saúde está homenageando os Enfermeiros e Agentes Comunitários de Saúde, ou seja, aqueles trabalhadores da rede que visitam as casas e recebem os doentes e moradores de lugares mais atingidos pelas desigualdades, encarando de frente condições bem difíceis para se construir essa saúde que queremos. 

Essa é a história da qual brasileiros como eu, você, os trabalhadores da saúde e da ciência fazemos parte e que vamos contar e comemorar para fortalecer nossos direitos, cuidados e união, enfrentando juntos a pandemia.

Feliz Dia Mundial da Saúde para todos nós!!!

Para conhecer o trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde e enfermeiros no SUS, assista à animação “A história de Suzete, Norma e Ângela”. 

 

Assista, também, "Agentes Comunitários de Saúde: Nós por Nós". 

Outras sugestões de vídeos:

Um desenho sobre o SUS – feito para a exposição do Museu da Vida: Pelos caminhos do SUS

 

Voce já ouviu falar bem do SUS?

 

Como funciona o SUS?
 

Publicado em 07/04/2020

Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

funcionamento terça a sexta-feira: 9-16h30, sábados: 10h-16h

agendamento de visitas 55 21 3865-2138

Fiocruz, Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro| CEP: 21040-900

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

museudavida@fiocruz.br

Assessoria de imprensa: divulgacao@coc.fiocruz.br.

O Museu da Vida faz parte de:

abcmc astc redpop ecsite icom

Amigos do Museu da Vida: uma rede de Saúde, ciência e cultura

Johnson & Johnson ibm conheça