Ir para o conteúdo
Dinâmica: o pesquisador pediu à equipe do Museu da Vida que listasse palavras para descrever o mundo em que estamos vivendo. Mesmo com visões pessimistas, como "individualista", "preconceituoso" e "intolerante", Nembri reforçou a necessidade da ação individual para enfrentar a realidade.

Se você acompanha as notícias do Museu da Vida, deve ter notado que no dia 18 de fevereiro, uma terça-feira, não abrimos. Pois é: estávamos imersos em dois dias de intensa reflexão no Fórum Interno de Acessibilidade. Organizado pelo Grupo de Trabalho de Acessibilidade do Museu da Vida, o evento ocorreu nos dias 17 e 18/2 para os funcionários do Museu. A acessibilidade tem sido uma preocupação cada vez mais constante para o Museu da Vida e, por isso, o estudo e a troca de ideias são essenciais. 

Acesse o álbum de fotos do encontro.

Na segunda (17), recebemos o pesquisador Armando Nembri, coordenador do curso de pós-graduação em Direitos Humanos, Acessibilidade e Inclusão da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (Ensp), da Fiocruz. Surdo desde criança, Nembri defendeu a importância da acessibilidade atitudinal no contexto de qualquer deficiência: "ela dá início às outras acessibilidades e impulsiona a remoção de barreiras". Segundo ele, a atitude é fundamental porque é a partir dela que é possível perceber o outro sem estigmas, estereótipos e preconceitos. 

Para colocá-la em prática em instituições e no dia a dia, o pesquisador deu a dica: "É importante carregar consigo um querer fazer constante". A tarefa pode se tornar difícil em um planeta que está em constante mudança e que depende do senso de coletividade para que políticas públicas sobre acessibilidade sejam vistas com prioridade. 

"Não adianta querer que o outro mude a natureza dele. Você precisa mudar primeiro. Hoje, o que estamos encontrando são pessoas inacessíveis. Se você quer mudar o planeta, vá com seus problemas mesmo", encorajou Nembri. 

Leia também a entrevista com a psicóloga e educadora Camila Alves, que esteve presente no segundo dia do Fórum.

 

Publicado em 21/2/2020

Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

funcionamento terça a sexta-feira: 9-16h30, sábados: 10h-16h

agendamento de visitas 55 21 3865-2138

Fiocruz, Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro| CEP: 21040-900

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

museudavida@fiocruz.br

Assessoria de imprensa: divulgacao@coc.fiocruz.br.

O Museu da Vida faz parte de:

abcmc astc redpop ecsite icom

Amigos do Museu da Vida: uma rede de Saúde, ciência e cultura

patrocínio master

ibm Johnson & Johnson Nova Rio conheça