Ir para o conteúdo

Compartilhe

Facebook Twitter Imprimir
Escultura gigante do mosquito da dengue, uma das principais atrações da exposição
Foto: Haendel Gomes
Pela primeira vez em itinerância, a exposição "Dengue" esteve em exibição em Santos, litoral paulista, até 31 de março de 2014. Organizada pelo Museu da Vida, a mostra é fruto de uma parceria com a Fundação Oswaldo Cruz, do Rio de Janeiro, e ficou em cartaz na Casa da Frontaria Azulejada, prédio histórico da região.
A inauguração, realizada no dia 23 de janeiro 2014, fez parte da programação de aniversário de Santos, que comemorou 469 anos no dia 26 de janeiro de 2014. A cidade é reconhecida por seu contínuo trabalho de orientação aos moradores quanto à prevenção da doença e erradicação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue. Durante o evento, o então ministro da Saúde, Arthur Chioro, esteve presente e até mediou algumas atividades da mostra para estudantes de escolas visitantes.

“Dengue” é uma exposição em formato multimídia, rica em interatividade. Uma das atividades é “Quintal Interativo”, por meio do qual o visitante pode observar os ovos e a pupa de um mosquito com o uso de lupas. Na brincadeira, o observador é estimulado a descobrir possíveis criadouros do Aedes aegypti, como pneus e caixas.

A mostra aborda também a transmissão da doença em tempo real pelo mundo, com acompanhamento de notícias em um telão. Dentre as grandes curiosidades, estão, ainda, um mosquito fossilizado em âmbar, de cerca de 30 milhões de anos; e o aspirador de mosquito, usado pela Vigilância Epidemiológica da Fiocruz, no campus de Manguinhos, no Rio de Janeiro.

O ministro Arthur Chioro (de terno cinza) acompanhou alunos durante visita à exposição
Para o secretário de Saúde de Santos, Marcos Calvo, é uma honra a cidade ter sido a primeira a receber a exposição em formato itinerante. “A exposição é um projeto inovador da Fiocruz, que casou muito bem com a nossa estratégia de orientar a população, em especial as crianças, em relação à dengue. A mostra ficará próxima ao Museu Pelé, dentro da Região Central Histórica, sendo também rota da linha turística do bonde”, afirmou o secretário à época.

Segundo o curador Miguel de Oliveira, a dengue é uma “doença que acomete muitas pessoas e que pode matar se não for tratada”. Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) indicam que 40% dos habitantes do planeta, ou 2,8 bilhões de pessoas, estão ameaçados pela dengue, cuja epidemia atinge países da Ásia, da Oceania, das Américas e da África. Na avaliação do biólogo, é importante a “conscientização do público de que a doença mata, mas pode ser evitada com o controle do mosquito”.

Voltada para o público a partir dos sete anos, "Dengue" é uma iniciativa da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz), por intermédio do Museu da Vida e seus parceiros, com a Prefeitura de Santos, por meio da Secretaria Municipal de Saúde. Ela conta com patrocínio da Sanofi e da Rede de Ações Integradas de Atenção à Saúde no Controle da Dengue, coordenada pela Vice-Presidência de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde da Fiocruz, com abrangência nessas três áreas, sem excluir a pesquisa.

Confira o banner da exposição e uma galeria de imagens no Flickr do Museu da Vida.
Link para o site Invivo
link para o site do explorador mirim
link para o site brasiliana

funcionamento terça a sexta-feira: 9-16h30, sábados: 10h-16h

agendamento de visitas (0xx21) 25906747

Fiocruz, Av. Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro| CEP: 21045-900

Copyright © Museu da vida | Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz

museudavida@fiocruz.br

O Museu da Vida faz parte de:

abcmc astc redpop ecsite icom

Amigos do Museu da Vida: uma rede de Saúde, ciência e cultura

patrocínio master

ibm dataprev conheça